Busca avançada
Ano de início
Entree

Aerossóis atmosféricos e mudanças climáticas em escala regional a partir de radiômetros em satélites

Processo: 04/10084-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de maio de 2005 - 30 de abril de 2007
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Alexandre Lima Correia
Beneficiário:Alexandre Lima Correia
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):05/51356-3 - Aerossóis atmosféricos e mudanças climáticas em escala regional a partir de medidas de radiômetros em satélites, BP.JP
Assunto(s):Aerossóis  Sensoriamento remoto  Radiação solar e terrestre  Meio ambiente  Bacia amazônica  Mudança climática 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Contribuições...climáticas_104_124_124.pdf

Resumo

A importância de aerossóis atmosféricos para o clima vem sendo discutida há vários anos pela comunidade científica internacional. As dificuldades associadas à caracterização dos aerossóis atmosféricos contribuem para as incertezas inexistentes em modelos de mudanças climáticas. Um dos instrumentos utilizados para estudos de aerossóis atmosféricos em grande escala são sensores à bordo de satélites, como o MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer). No entanto, em razão de sua cobertura global, os produtos MODIS são sensivelmente simplificados, acarretando inferências com erros significativos em escalas regionais. Este projeto visa o estudo da interação entre aerossóis e clima em escalas regionais no Brasil, a partir do desenvolvimento de produtos MODIS de microfísica e espessura óptica de aerossóis específicos para as características dos ecossistemas nacionais, com resultados em melhor resolução espacial que os produtos disponíveis atualmente. Ao final do projeto será possível, em princípio, reprocessar imagens já obtidas pelo sensor MODIS desde seu lançamento em 1999, possibilitando estudar as interações entre aerossóis e clima em escala regional ao longo dos anos. Este projeto é ainda estruturado de forma a permitir a posterior absorção dos produtos de aerossóis em modelos meteorológicos e climáticos, permitindo melhorar a precisão de previsões de mudanças climáticas devido aos efeitos de aerossóis atmosféricos. (AU)