Busca avançada
Ano de início
Entree

Trabalho integrado na escola pública: participação política-pedagógica

Processo: 10/15973-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de dezembro de 2010 - 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Administração Educacional
Pesquisador responsável:Pedro Ganzeli
Beneficiário:Pedro Ganzeli
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Estudos interdisciplinares  Planejamento participativo 

Resumo

Este livro retrata a experiência coletiva vivenciada pelos professores-pesquisadores que utilizaram a pesquisa-ação para transformação da organização escolar e da prática pedagógica em uma unidade escolar da rede municipal de ensino de Campinas/SP. Com o apoio da FAPESP, pelo programa Ensino Público, concedeu bolsas aos educadores que participaram do processo. A pesquisa teve como objetivo geral construir novas formas de conceber a prática política-pedagógica da organização escolar, transformando as relações de trabalho no âmbito interno da escola pública, bem como entre a unidade escolar e os órgãos centrais da educação. Essa experiência de pesquisa de intervenção mostrou ser uma inovação quando possibilitou a integração orgânica entre a Universidade e o dia a dia da escola pública. Não se trata de coletânea de vários autores, mas sim a apresentação de um trabalho coletivo, elaborado pelo pesquisador-coletivo. No capítulo 1 "O Político, o Pedagógico e a Pesquisa" (Pedro Ganzeli) foram explicitadas as bases teóricas que fundamentaram a nossa caminhada e a análise do processo vivido pelo pesquisador coletivo. Do capítulo dois ao décimo foram apresentadas as trajetórias de cada subprojeto que integrou a pesquisa. No capítulo 2 "Planejamento Participativo: construção histórica" (Pedro Ganzeli, Sueli Aparecida Gonçalves Baldan, Márcia Regina Siqueira e Deise Dias Fahl) foram analisadas as transformações da organização escolar no sentido da construção de um projeto de escola democrático e a prática do planejamento participativo na unidade escolar. O terceiro capítulo "Ação Integrada da Supervisão Educacional e Coordenação Pedagógica com a Equipe Gestora da Unidade Educacional" (Gláucia Ultimia Coluccini Moreto e Sueli Aparecida Gonçalves Baldan) apresenta o trabalho desenvolvido pela supervisão educacional e coordenação pedagógica junto a unidade escolar, analisando as dificuldades e os avanços no processo de construção do trabalho integrado entre os especialistas. O quarto capítulo "Jogos da Amizade" (Ieda Rockenbach e Márcia Scaramuzza) analisa o processo de construção do trabalho interdisciplinar por meio da promoção de um evento coletivo que garantiu o planejamento integrado entre professores, funcionários, alunos, pais e equipe gestora. O quinto capítulo "Trabalho Integrado em uma Escola Pública: construção de um Laboratório Interativo de Ciências" (Sheyla Pinto da Silva e Vera Regina Maronese Tortorelli) apresenta a trajetória do grupo de professores de ciências no processo de construção de um espaço interdisciplinar. Partindo das concepções de ensino existentes antes do início da pesquisa, as autoras buscaram explicitar as tensões e avanços no processo de integração curricular entre os professores de uma área de conhecimento, em especial, bem como entre ela e demais áreas de conhecimento na unidade escolar. No sexto capítulo "Registro em Vídeo no Cotidiano Escolar" (Carlos Eduardo Miranda, Renata Lanza e Susan Mary Nogueira) analisa o processo de incorporação de uma nova ferramenta do trabalho político-pedagógico no espaço escolar: o registro em vídeo. Com o título "Trabalho Integrado na Escola Pública: Espaço de Inclusão" (Flávia Roberta Cominatto e Márcia Aparecida dos Santos) o sétimo capítulo analisa as transformações ocorridas no âmbito da educação especial com o processo de integração do trabalho coletivo na unidade escolar. O oitavo capítulo "A construção de Ciclos de Desenvolvimento Humano: Desafios e Possibilidades" (Maria Lúcia Martins e Regina Carvalho Calvo de Faveri) apresenta a trajetória das professoras-pesquisadoras nos processos de implementação do Ciclo de Desenvolvimento no espaço da unidade escolar. Este trabalho espelha o esforço coletivo de educadores que se dispuseram a enfrentar o novo, de projetar e construir uma nova prática profissional. A partir das condições concretas da realidade escolar, a pesquisa promoveu uma reinvenção da escola pública, pelos próprios sujeitos que nela trabalham. (AU)