Busca avançada
Ano de início
Entree

Chromatin supraorganization, mitotic abnormalities and proliferation in cells with increased or down-regulated lox expression: Indirect evidence of a LOX-histone H1 interaction in vivo

Processo: 10/17482-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2010 - 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Maria Luiza Silveira Mello
Beneficiário:Maria Luiza Silveira Mello
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cromatina  Morte celular 

Resumo

Lisiloxidases (LOXs) são enzimas que permitem a ligação cruzada covalente de cadeias componentes de colágeno e elastina. Estas enzimas estão também presentes no interior de núcleos de certas células de mamíferos. Estudos prévios propõem que LOX se ligue à histona H1 in vitro e que a histona H1 controle a compactação global da cromatina e a arquitetura de cromossomos mitóticos. No presente trabalho analisamos alterações na supraorganização da cromatina, índices mitóticos e índices de morte celular em células COS-7 e NRK-49F que respectivamenteapresentam altos e baixos níveis de expressão de lox. O objetivo foi dar suporte a dados bioquímicos de interação LOX-H1, fornecendo evidência de remodelação cromatínica in vivo, sob diferentes expressões de lox. Foi observada descompactação cromatínica através de análise de imagem em células COS-7 com o aumento da expressão de lox. Sugere-se que essa descompactação seja promovida por ações de LOX na histona H1 que afrouxariam o complexo DNA-H1. Nas células NRK-49F transfectadas com antisense lox ou submetidas ao tratamento com beta-aminopropionitrila (BAPN) foram encontradas condensação cromatínica e variabilidade fenotípica nuclear, o que pode ser devido a uma interaçao reduzida de LOX-H1. Quando a expressão de lox foi aumentada nas células COS-7, a frequência de placas cromossômicas irregulares não foi afetada, mas a proliferação celular diminuiu e a "morte celular precedida por multinucleação" aumentou. Nas células NRK-49F houve aceleração da proliferação induzida pela transfecção com antisense lox e confirmada quando as células foram tratadas com BAPN. Houve aumento de apoptose nas células NRK-49F com o tratamento pela BAPN, enquanto morte celular precedida por multinucleação aumentou apenas após transfecção com antisense lox. Os dados aqui apresentados com relação à remodelação da cromatina confirmam a hipótese de que LOX se ligue à histona H1 in vivo. A proliferação celular nas células COS-7 e NRK-49F e a morte celular pelo menos em células COS-7 estão de acordo com os efeitos previstos de interferência de LOX nesses processos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)