Busca avançada
Ano de início
Entree

Bairro negros dò Vale do Ribeira. dò "escravo" ão "quilombo"

Processo: 11/01704-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de junho de 2011 - 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Rural
Pesquisador responsável:Mauro William Barbosa de Almeida
Beneficiário:Mauro William Barbosa de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Camponeses  Identidade étnica  Quilombos  Magia 

Resumo

No Vale do Ribeira, em São Paulo, existem algumas dezenas de bairros negros que atualmente reivindicam o reconhecimento como "remanescente de quilombo", sendo que aí se encontram 20 de um total de 26 grupos já reconhecidos oficialmente em todo o estado. Nessa região, durante os anos de escravidão no Brasil, formaram-se "áreas livres", nas quais negros fugitivos ou libertos, juntamente com negros abandonados após o declínio do ciclo minerador no vale, formaram agrupamentos que deram origem a esses bairros. Entre os quais estão São Pedro e Galvão, fundados por um africano chamado Bernardo Furquim, que chegou à região com um grupo de fugitivos e fundou um grupo de descendência cognática, incorporando parentelas de grupos já estabelecidos e negros fugitivos ou libertos que continuaram chegando. Dessa forma, contribuiu para a formação de um povo local, relativamente fechado do ponto de vista demográfico. Em suma, Bernardo Furquim, liderando e agrupando sobreviventes africanos desgarrados em um território livre, foi capaz de fundar algo parecido a um pequeno reinado africano em pleno Brasil escravagista. (AU)