Busca avançada
Ano de início
Entree

A origem do nitrato e a evolução do impacto nas águas do aqüífero Adamantina no município de Urânia (SP)

Processo: 00/10345-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2001 - 30 de setembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Ricardo César Aoki Hirata
Beneficiário:Ricardo César Aoki Hirata
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hidrogeologia  Hidrogeoquímica  Aquíferos  Poluição de águas subterrâneas  Fertilizantes nitrogenados  Fossas sépticas  Urânia (SP) 

Resumo

Teores anômalos de nitrato nas águas subterrâneas têm sido detectados em inúmeros poços cacimba e tubulares no Aqüífero Adamantina, no município de Urânia (SP). Estudos recentes, conduzidos pelo proponente, têm indicado como fontes potenciais de contaminação as fossas sépticas e negras e/ou a aplicação de fertilizantes nitrogenados na agricultura. O proposto deste estudo é a determinação da origem do nitrato no aqüífero e, a partir do conhecimento da hidrogeoquímica do aqüífero e de modelação numérica em 3D, determinar a evolução do problema e propor medidas que minimizem o impacto à população usuária do recurso hídrico subterrâneo. Dezenas de cidades no interior paulista têm notificado problemas similares. Na maioria das vezes, a contaminação atinge as porções mais rasas do aqüífero, mas já existem relatos de que o problema está evoluindo e impactando níveis mais profundos. O processo histórico de ocupação territorial de Urânia foi muito similar ao que experimentaram os vários municípios onde o problema também ocorre. Desta forma, acredita-se que o resultado deste estudo possa ser estendido a essas cidades. As atividades a serem desenvolvidas estarão centradas no cadastramento das fontes potenciais de contaminação, coleta de informação de poços cacimba e tubular, coleta de amostras de solo e água subterrânea para análises físico-químicas, incluindo isótopos de nitrogênio e de oxigênio, levantamentos planialtimétrico e geofísico, caracterização hidrogeológica, determinação de modelo hidrogeoquímico do nitrato para a zona saturada e de modelo numérico de fluxo da água subterrânea. (AU)