Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de células-tronco mesenquimais provenientes do cordão umbilical humano na regeneração do miocárdio após infarto

Processo: 06/59063-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Daniela Mara de Oliveira
Beneficiário:Daniela Mara de Oliveira
Instituição-sede: Hospital Israelita Albert Einstein. Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):07/56125-5 - Efeito de células-tronco mesequimais provenientes de cordão umbilical humano na regeneração do miocárdio após infarto, BP.JP
Assunto(s):Terapia baseada em transplante de células e tecidos  Células-tronco  Diferenciação celular  Cardiologia  Sangue fetal  Miocárdio 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_182_152_153.pdf

Resumo

O infarto do miocárdio causa perda irreversível de cardiomiócitos e tecido vascular, causando comprometimento da função cardíaca. O miocárdio não possui capacidade intrínseca de reparo fisiologicamente significante e mesmo com o arsenal terapêutico disponível, a morbidade e a mortalidade da insuficiência cardíaca resultante ainda representam problema sério de saúde pública. Dessa forma, o transplante de células-tronco ou progenitoras é uma modalidade terapêutica com potencial para uso em pacientes com disfunção cardíaca não controlável inteiramente por métodos tradicionais. Células-tronco mesenquimais (CTMs) expandem-se facilmente ex vivo e têm capacidade de diferenciação em células endoteliais e cardiomiócitos in vitro. O uso de CTMs na recuperação cardíaca vem sendo investigado em estudos experimentais e clínicos. A maioria desses estudos mostra que CTMs provenientes de medula óssea quando transplantadas em corações que sofreram infarto promovem melhora da função cardíaca. No entanto, os mecanismos envolvidos nesse fenômeno ainda não foram esclarecidos. As vantagens teóricas do uso terapêutico de CTMs provenientes de sangue de cordão umbilical (SCU) humano são a imaturidade celular, que contribui para a diminuição na incidência da doença do enxerto versus hospedeiro, e o aumento da disponibilidade de doadores compatíveis, devido à existência de bancos públicos de SCU para transplantes alogênicos. Utilizando um modelo pré-clinico de infarto do miocárdio em suínos, investigaremos: a) o potencial terapêutico do uso de CTMs de SCU humano na regeneração cardíaca; b) capacidade de implantação de CTMs de SCU humano no miocárdio infartado; c) se a pré-diferenciação cardiomiogênica e/ou endotelial in vitro dessas células melhora a ação terapêutica. Adicionalmente, testaremos diferentes parâmetros para o transplante celular (tempo pós-infarto e quantidade celular) e manipularemos células a serem transplantadas visando a otimização do uso terapêutico de CTMs de SCU humano. Ao final desse trabalho, teremos avaliado o potencial terapêutico de CTMs de SCU humano na recuperação cardíaca pós-infarto do miocárdio em um modelo pré-clínico. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.