Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos filogenéticos e sistemáticos em Rutaceae: filogenia e delimitação de Galipeinae (Galipeae) baseados em seqüências do DNA do núcleo e cloroplasto

Processo: 06/03170-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de junho de 2007 - 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Milton Groppo Júnior
Beneficiário:Milton Groppo Júnior
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):10/17575-8 - Estudos filogenéticos e sistemáticos em Rutaceae: filogenia e delimitação de Galipeinae (Galipeeae) baseados em sequências do DNA do núcleo e cloroplasto, BP.TT
08/09779-2 - Obtenção de sequências de DNA do cloroplasto e do núcleo de espécies de Galipeinae (Galipea, Rutaceae), BP.TT
07/06336-0 - Estudos filogenéticos e sistemáticos em Rutaceae: análise cladística e posicionamento de Almeidea A.St.-Hil. entre as Galipeinae (Galipeae, Rutoideae) baseados em dados morfológicos e moleculares, BP.MS
Assunto(s):Filogenia  Rutales  DNA 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_117_118_118.pdf

Resumo

A subtribo Galipeinae (da tribo Galipeae) é a maior grupo taxonômico da família Rutaceae, com ca. 26 gêneros e 160 espécies exclusivamente neotropicais. Dessas, ca. 120 espécies (22 gêneros) ocorrem no Brasil, 45 (43 brasileiras) pertencentes ao gênero Conchocarpus. Sendo tão diverso, há problemas na delimitação genérica de alguns grupos, os gêneros definidos por limitados conjuntos de estados de caráter, e não por estados de caráter exclusivos (sinapomorfias). Vários gêneros são monotípicos ou com menos de cinco espécies. Além disso, estudos moleculares recentes demonstraram que a subtribo não é monofilética, necessitando ser re-circunscrita. Esse projeto tem como um dos objetivos avaliar a filogenia de Galipeineae, utilizando a metodologia cladística em um contexto molecular, na tentativa de clarificar as relações entre os gêneros e apresentar nova proposta de circunscrição para alguns grupos, notadamente Conchocarpus, além de testar a própria circunscrição da subtribo. Características morfológicas como grau de conação das pétalas, dos carpelos e zigomorfia da corola serão otimizadas nas árvores moleculares resultantes, na tentativa de relacionar as características florais e do fruto com possíveis polinizadores e dispersores. Serão incluídos nas análises também gêneros que emergiram como próximos a Galipeinae em estudos recentes (como Hortia), que fazem parte de um grupo informalmente denominado Galipeinae expandida. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.