Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e otimização de um processo de eletrossíntese de peróxido de hidrogênio

Processo: 03/01930-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2003 - 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Carla Badellino
Beneficiário:Carla Badellino
Empresa:Arruda & Bertazzoli Ltda. - ME
Município: Indaiatuba
Bolsa(s) vinculada(s):05/50727-8 - Desenvolvimento e otimização de um processo de eletrosíntese de peróxido de hidrogênio, BP.TT
04/10847-1 - Desenvolvimento e otimização de um processo de eletrosíntese de peróxido de hidrogênio, BP.PIPE
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias  Técnicas eletroquímicas  Efluentes industriais  Peróxido de hidrogênio 

Resumo

O peróxido de hidrogênio, reagente oxidante usado em sínteses orgânicas, processos de descoloração e branqueamento e no tratamento de efluentes, pode ser gerado pela redução do oxigênio dissolvido em soluções aquosas. Neste projeto, o objetivo é desenvolver e tornar comercial um processo e um equipamento para a eletrossíntese de peróxido de hidrogênio para utilização em oxidação de compostos orgânicos e no tratamento de efluentes industriais. Na fase 1 do projeto foi feito um estudo da viabilidade da proposta por meio de ensaios de bancada. A fase 2 tratará da montagem de um protótipo de reator eletroquímico. Pretende-se estruturar o projeto, a fabricação, a montagem, a instalação e entrada em operação do equipamento para a produção de peróxido de hidrogênio. A seguir serão feitos estudos de otimização do funcionamento em relação à velocidade de eletrogeração e à eficiência elétrica. O funcionamento intensivo servirá também para estabelecer as rotinas de funcionamento, a vida útil dos componentes, a periodicidade da manutenção preventiva e os custos de operação e manutenção. Os testes de funcionamento intensivo compreendem a eletrogeração do composto oxidante no tratamento in situ de efluentes aquosos simulados. Para esses testes serão usados efluentes contendo o corante reativo preto remazol e também o herbicida ácido 2,4-dicloroacético (2,4-D). (AU)