Busca avançada
Ano de início
Entree

Minerações de areia: fonte de matéria-prima cerâmica: de estéril a minério

Processo: 00/11358-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2001 - 30 de setembro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Lilia Mascarenhas Sant Agostino
Beneficiário:Lilia Mascarenhas Sant Agostino
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Petrologia  Argilas  Materiais cerâmicos  Rejeitos de mineração  Barragens de rejeitos  Guararema (SP)  Mogi das Cruzes (SP) 

Resumo

Tradicionalmente, as jazidas de matérias-primas cerâmicas são submetidas a um processo predatório de lavra, devido ao desconhecimento qualitativo e quantitativo do depósito. Isso se reflete diretamente no processo cerâmico, no qual lotes qualitativamente irreprodutíveis comprometem a qualidade do produto acabado. Para o depósito mineral as conseqüências são também desastrosas, com a sub-utilização dos materiais e conseqüente exaustão precoce das jazidas, além de agressões ao meio ambiente. Este projeto vislumbra avaliar a aplicabilidade cerâmica de alguns materiais da região de Guararema/Mogi das Cruzes, SP, constituintes da porção distal dos sedimentos do sistema de leques aluviais associados à planície de rios entrelaçados da Formação Resende, compostos por níveis conglomeráticos, arenitos de granulação diversa, siltitos e argilitos esverdeados. Os níveis areníticos da Formação Resende são intensamente explorados para obtenção de areia para construção civil, responsável pelo abastecimento de boa parte da RMSP. Os demais litotipos associados são, na maioria das vezes, descartados ou empregados em obras locais (barragem de rejeitos, pavimentação de estradas, etc.). Os argilitos esverdeados, localmente conhecido como argilas plásticas, os seixos dos níveis conglomeráticos segregados durante o processo de beneficiamento de areias e os finos da barragem de rejeitos, compostos por argilas a areias muito finas, serão caracterizados geológica e tecnologicamente, através de mapeamento, amostragens, ensaios laboratoriais convencionais e específicos cerâmicos, visando a aplicabilidade em cerâmica tradicional e estrutural. A destinação racional desses materiais contribui para a minimização dos impactos ambientais gerados pela disposição muitas vezes inadequada, além da agregação de valor e conseqüente diminuição dos custos operacionais. (AU)