Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do papel da ADAM9 na disseminação tumoral via sistema linfático

Processo: 11/50713-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2011 - 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo
Beneficiário:Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Desintegrinas  Metaloproteases  Peptídeo hidrolases  Sistema linfático 

Resumo

ADAMs é um termo usado para descrever a presença de domínios desintegrina e metaloprotease (A Disintegrin And Metalloprotease) em uma determinada classe de proteínas de membrana, multi-modulares e multifuncionais, expressas em diferentes espécies animais como mamíferos e insetos. As ADAMs são membros da superfamília das proteases dependentes de zinco e da subfamília das metzincinas. Elas possuem funções importantes em muitos processos fisiológicos como na fertilização, fusão de mioblastos, migração, proliferação e sobrevivência celular, clivagem de ectodomínios de proteínas de membrana, entre outros. As ADAMs são formadas pelos seguintes domínios: um peptídeo sinal, um predomínio (processado após a ativação da proteína) e domínios metaloprotease, desintegrina ou desintegrina-like, rico em cisteína, EGF-like (Epidermal Growth Factor-like), transmembrana e citoplasmático. A participação das ADAMs em diferentes processos patológicos como câncer e formação de metastases também já está bem documentada. Uma das ADAMs envolvida nestes processos patológicos é a meltrina y (ADAM9), cuja expressão está aumentada em um grande número de carcinomas humanos e em artérias ateroscleróticas. Desta forma, é de grande importância o estudo detalhado das funções desta proteína como ferramenta terapêutica para diversas doenças. Resultados prévios mostraram que o silenciamento da ADAM9 por RNA de interferência inibe acentuadamente a invasão de células tumorais in vitro. Desta forma, neste projeto estamos propondo o estudo do papel desta proteína na disseminação tumoral pelo sistema linfático, usando o modelo de células endoteliais linfáticas in vitro em condições estáticas e sob fluxo. Serão utilizadas células de endotélio linfático humano e de tumor de mama MDA-MD-231. A hipótese de trabalho é que a ADAM9 seja essencial para a transmigração endotelial e, portanto o seu silenciamento prejudicará a capacidade invasiva da célula. Paralelamente, será investigada uma possível inibição das atividades adesivas e invasivas desta linhagem tumoral ao endotélio linfático pelo seu domínio desintegrina solúvel, produzido de forma recombinante. Nossa hipótese é de que esta molécula possa bloquear a resposta celular por atuar de forma competitiva com os receptores de matriz extracelular. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DUARTE, FERNANDA O.; GOMES-GATTO, CAMILA DO VALLE; OISHI, JORGE C.; LINO, ANDERSON DIOGO DE S.; STOTZER, ULIANA S.; RODRIGUES, MARIA FERNANDA C.; GATTI DA SILVA, GUILHERME H.; SELISTRE-DE-ARAUJO, HELOISA S. Physical training improves visceral adipose tissue health by remodelling extracellular matrix in rats with estrogen absence: a gene expression analysis. International Journal of Experimental Pathology, v. 98, n. 4, p. 203-213, AUG 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.