Busca avançada
Ano de início
Entree

Revisão sistemática das planárias cis-andinas do grupo Applanata (Geoplana, Geoplaninae, Platyhelminthes)

Processo: 11/10977-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2011 - 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Fernando Jesús Carbayo Baz
Beneficiário:Fernando Jesús Carbayo Baz
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Tiago Mauricio Francoy
Bolsa(s) vinculada(s):12/18103-8 - Técnicas de biologia molecular para estudos taxonômicos e filogenéticos, BP.TT
12/18536-1 - Revisão sistemática das planárias terrestres cis-andinas do grupo Applanata (Geoplana, Tricladida, Platyhelminthes), BP.TT
12/16672-5 - Revisão sistemática das planárias cis-andinas do grupo Applanata (Geoplana, Geoplaninae, Platyhelminthes), BP.TT
11/20432-7 - Técnicas de biologia molecular para estudos taxonômicos e filogenéticos, BP.TT
Assunto(s):Invertebrados  Morfologia animal 

Resumo

As planárias terrestres (Tricladida, Platyhelminthes) são organismos de grande potencial como modelo em estudos de bioconservação e restauração ambiental das florestas, em face de suas limitações ecológicas e escassa vagilidade. A subfamília neotropical Geoplaninae compreende ao redor de 270 espécies, das quais um terço está em Geoplana, seu gênero-tipo. Este gênero, polifilético, foi subdividido em grupos, não formais. Um deles, com ca. 24 espécies, chamado grupo applanata abriga espécies grandes, largas e chatas que ocorrem em regiões cis (18 espécies) e trans-andinas (6 espécies). A semelhança entre si de certas espécies nominais das espécies cis-andinas, por um lado, e a coleta recente de espécies com características intermediárias, po outro, são indícios de possível coespecificidade de várias delas. O grupo applanata cis-andino é o foco deste projeto para: (i) delimitar as espécies, com dados morfológicos (anatomia, histologia) e moleculares (COI) e descrever novos táxons; (ii) testar o monofiletismo do grupo e propor hipóteses de relacionamento filogenético entre elas (FE). O projeto será executado com a participação de um colaborador, um aluno de mestrado, um de iniciação científica e três bolsistas TT-2. (AU)