Busca avançada
Ano de início
Entree

Anticorpos séricos contra o vírus da poliomielite em pacientes com imunodeficiência primária em uso de imunoglobulina humana intravenosa

Resumo

A poliomielite aguda é uma doença viral altamente contagiosa e sua prevenção se dá pela imunização. Em 1988, através do Programa de Erradicação Global da Poliomielite, a Organização Mundial da Saúde implementou campanhas de vacinação contra o poliovírus em todo o mundo e isso fez com que a epidemia causada pelo vírus selvagem fosse controlada. Entretanto, a interrupção completa da transmissão do vírus selvagem se torna extremamente difícil devido ao risco de países que já erradicaram a doença serem reinfectados por importação do vírus provenientes dos focos endêmicos, pelo risco iminente de contaminação pelo poliovírus manipulado em laboratórios e também, pela excreção do poliovírus derivado da vacina por indivíduos com imunodeficiência. Nos indivíduos portadores de imunodeficiências humorais como a Agamaglobulinemia ligada ao X (ALX) e a Imunodeficiência Comum Variável (ICV), a terapia de reposição de imunoglobulina intravenosa (IGIV) é indicada para manter os indivíduos acometidos protegidos de diversas doenças, inclusive a poliomielite. Esse trabalho tem como objetivo avaliar os níveis séricos de anticorpos contra o poliovírus tipo 1, 2 e 3 em pacientes com hipogamaglobulinemia em uso regular de IGIV, comparando-os a um grupo controle de adultos sadios imunizados contra poliomielite na infância. Avaliaremos também a concentração de anticorpos contra os três sorotipos do poliovírus nos lotes de imunoglobulina intravenosa utilizados por estes pacientes. Durante o período de Março/2009 a Agosto/2010 foram coletadas quatro amostras de cada paciente de um grupo de vinte indivíduos diagnosticados com ALX e ICV, que faziam uso de IGIV regularmente, matriculados no Ambulatório de Imunologia Clínica da Disciplina de Alergia, Imunologia Clínica e Reumatologia da UNIFESP. Para o grupo controle, serão convidados a participar indivíduos sadios, entre 20 e 35 anos de idade, que tenham sido imunizados de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde.Essa avaliação será realizada através da técnica da soroneutralização, em que o vírus selvagem será substituído pelo vírus vacinal, seguindo assim, uma das recomendações da OMS, de eliminar estoques de vírus selvagens dos laboratórios. Com os resultados obtidos, verificaremos se os indivíduos que fazem uso regular de IGIV possuem níveis protetores de anticorpos contra os três sorotipos do poliovírus e se esses níveis se mantêm em dosagens sucessivas de amostras de sangue coletadas ao longo de 1 ano. Avaliaremos também, se os indivíduos do grupo controle, que foram imunizados, permanecem com nível protetor ao longo dos anos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
COSTA-CARVALHO, BEATRIZ T.; SULLIVAN, KATHLEEN E.; FONTES, PATRICIA M.; AIME-NOBRE, FERNANDA; GONZALES, ISABELA G. S.; LIMA, ELAINE S.; GRANATO, CELSO; DE MORAES-PINTO, MARIA ISABEL. Low Rates of Poliovirus Antibodies in Primary Immunodeficiency Patients on Regular Intravenous Immunoglobulin Treatment. JOURNAL OF CLINICAL IMMUNOLOGY, v. 38, n. 5, p. 628-634, JUL 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.