Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise molecular de genes envolvidos na determinação e diferenciação sexual em pacientes com distúrbios do desenvolvimento sexual 46,XX testicular e ovotesticular SRY negativos

Processo: 11/10089-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Elaine Maria Frade Costa
Beneficiário:Elaine Maria Frade Costa
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ibere Cauduro Soares ; Mirian Yumie Nishi ; Rosana Barbosa Silva ; Sorahia Domenice
Assunto(s):Endocrinologia 

Resumo

O sexo do indivíduo é determinado pelo sexo da gônada. O antagonismo entre as vias Wnt4/beta-catenina e Fgf9/Sox9 regula o balanço entre as vias ovariana e testicular no processo de determinação e diferenciação gonadal. Enquanto a expressão do SRY e do SOX9 é suficiente para induzir o desenvolvimento masculino, a diferenciação feminina necessita da ativação da via de sinalização Wnt4/beta-catenina. A R-spondina 1 é necessária para expressão do Wnt4 na gônada XX e age como um regulador chave da beta-catenina na determinação sexual feminina. Trabalhos anteriores excluíram a presença de mutação nos genes WNT4, FGF9 e de duplicação do gene SOX9 na casuística do serviço de pacientes portadores de DDS 46,XX Testicular e DDS Ovotesticular SRY negativos. Recentemente foram identificadas mutações no gene da R-spondina 1 (RSPO1) em uma família com vários casos de DDS 46,XX Testicular (na classificação antiga Homem XX ou Sexo Reverso XX) e em um caso isolado de DDS Ovotesticular SRY negativo (na classificação antiga hermafroditismo verdadeiro). Essas foram as primeiras mutações em humanos associadas com reversão sexual XX completa com SRY negativo. Baseados nessas evidências, o objetivo do estudo é pesquisar a presença de mutações no gene RSPO1 e, caso sejam encontradas mutações, avaliar a expressão da beta-catenina na casuística de pacientes portadores de DDS Ovotesticular e DDS Testicular 46,XX com pesquisa de SRY negativa. Em adição, estudar o padrão de expressão dos genes envolvidos nas vias Wnt4/beta-catenina e Fgf9/Sox9 (WNT4, RSPO1, FOXL2, CTNNB1, FGF9 e SOX9) nas gônadas desses indivíduos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.