Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos potenciais evocados auditivos de longa latência em crianças pré e pós adaptação do aparelho de amplificação sonora individual

Processo: 11/11007-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Carla Gentile Matas
Beneficiário:Carla Gentile Matas
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):11/21944-1 - Estudo dos potenciais evocados auditivos de longa latência em crianças pré e pós adaptação do aparelho de amplificação sonora individual, BP.TT
Assunto(s):Audiologia  Potenciais evocados auditivos  Reabilitação de deficientes auditivos 

Resumo

InO uso combinado de testes comportamentais e eletrofisiológicos torna-se imprescindível, tanto para a obtenção de limiares mais fidedignos pensando-se no estabelecimento do grau da perda auditiva e na determinação dos parâmetros de ganho e resposta de freqüência do aparelho de amplificação sonora individual (AASI), como para a avaliação dos benefícios da amplificação sonora em crianças portadoras de deficiência auditiva, verificando o efeito da estimulação auditiva no sistema nervoso auditivo central com o uso de AASI. Objetivo: caracterizar e comparar os potenciais evocados auditivos de longa latência (PEALL) em crianças com perda auditiva neurossensorial, pré e pós-adaptação do Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI). Método:Estudo clínico longitudinal e prospectivo, em um grupo de crianças com perda auditiva neurossensorial de grau leve a moderadamente severo bilateral com simetria entre as orelhas. A pesquisa será desenvolvida ao longo de 24 meses no Laboratório de Investigação Fonoaudiológica em Potenciais Evocados Auditivos do Curso de Fonoaudiologia do Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e no Ambulatório de Saúde Auditiva do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - Divisão de Clínica de Otorrinolaringologia do HCFMUSP. Farão parte deste estudo 30 crianças de 7 a 12 anos de idade, sendo 15 crianças atendidas no Ambulatório de Saúde Auditiva do HCFMUSP, com perda auditiva neurossensorial de grau leve a moderadamente severo bilateral com simetria entre as orelhas, sem experiência prévia com qualquer tipo de dispositivo de amplificação sonora (grupo estudo). As crianças do grupo estudo serão pareadas às do grupo controle no que se refere à idade, sendo este grupo composto por 15 crianças encaminhadas por uma escola de ensino fundamental, selecionadas previamente pelos professores sem queixas auditivas e de linguagem. Com relação aos procedimentos utilizados na pesquisa tem-se: otoscopia, avaliação audiológica convencional (audiometria tonal e medidas de imitância acústica),potenciais evocados auditivos de longa latência (PEALL) e avaliação da percepção de fala. No grupo estudo, todos os procedimentos audiológicos e eletrofisiológicos descritos anteriormente serão aplicados antes da adaptação do AASI, após 3 meses de uso da amplificação (período este definido na literatura como o suficiente para observar a aclimatização) e após 9 meses de uso da amplificação, com o intuito de avaliar a maturação das vias auditivas centrais após exposição à amplificação sonora. No grupo controle, estes procedimentos serão realizados em três momentos (avaliação inicial, após 3 meses e após 9 meses da avaliação inicial) para avaliar o aspecto maturacional das vias auditivas centrais. (AU)