Busca avançada
Ano de início
Entree

Mudanças climáticas e as formas de ocupação urbana: estudos comparativos de tipos de ocupação e indicadores socioambientais para adaptação de situações de vulnerabilidade e risco das regiões metropolitanas de Rio de Janeiro e Campinas

Processo: 11/50379-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Projeto de Arquitetura e Urbanismo
Convênio/Acordo: FAPERJ
Pesquisador responsável:Laura Machado de Mello Bueno
Beneficiário:Laura Machado de Mello Bueno
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Urbanização  Espaço urbano  Conforto ambiental  Uso do solo  Mudança climática  Gestão ambiental 

Resumo

Este projeto se vincula às linhas de pesquisa do PROARQ-FAU/UFRJ, do Departamento de Geografia da PUC-Rio e do Mestrado em Urbanismo da PUC Campinas, integrado ao Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias – CEATEC, através dos grupos de pesquisa SEL-RJ, NIPP (RJ) e Água no Meio Urbano e Eficiência Energética (SP). Dá continuidade aos conhecimentos produzidos pelos pesquisadores dessas instituições, buscando integrar pesquisas de diferentes áreas e conhecimento, voltadas para espaços urbanos e periurbanos e em suas dimensões socioambientais relacionados a: localização dos investimentos públicos em habitação e infraestrutura em espaços não edificados; legislação urbanística; avaliação de intervenções em áreas de alta vulnerabilidade; dinâmica das águas urbanas e sua relação com o uso e ocupação do solo, comportamento de variáveis climáticas nos espaços urbanos consolidados; avaliação da qualidade da cobertura vegetal nas florestas contíguas à áreas urbanizadas. Busca oferecer bases teóricas e metodológicas aplicáveis à estudos comparativos para a realização de cenários futuros visando à adaptação dos espaços urbanos e periurbanos à mudanças climáticas em curso. O intercâmbio entre os pesquisadores objetiva aprimorar o treinamento das equipes envolvidas, otimizar investimentos em recursos humanos e materiais e aumentar a difusão científica dos resultados das pesquisas. Como resultados, deve alcançar a realização de inovações e aprimoramento de políticas públicas, bem como na pesquisa e no ensino, relacionados à planejamento, projeto e gestão do território metropolitano, divulgados através da realização de publicações científicas, oficinas, encontros e seminários de discussão. (AU)