Busca avançada
Ano de início
Entree

Variáveis climáticas e ambientais e o impacto no processo de expansão da leishmaniose tegumentar americana (LTA) no Brasil (FAPESP/FAPERJ)

Processo: 11/50431-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Convênio/Acordo: FAPERJ
Pesquisador responsável:Francisco Chiaravalloti Neto
Beneficiário:Francisco Chiaravalloti Neto
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Leishmaniose  Leishmaniose tegumentar difusa  Geoprocessamento  Sensoriamento remoto 

Resumo

Lutzomyia (N.) whitmani, vetor de Leishmania (V.) shawi na Amazônia e de L. (V.) braziliensis, no Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul, cujos estudos relatam comportamentos distintos nas diferentes regiões, é adaptado a diversas coberturas vegetais em associação com a maioria dos circuitos epidemiológicos de Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA); comprovadamente participa do perfil de transmissão relacionado às alterações ambientais com destruição da vegetação e formação de núcleos populacionais. Um ciclo silvestre de LTA, uma forma grave associada à L. (L) amazonenses também se estende ao ambiente antrópico com participação de L. (N.) flaviscutellata, vetor encontrado em todas as regiões geográficas, com exceção do Sul do Brasil, adaptado a diferentes tipos de vegetação. Chama à atenção a recente dispersão deste vetor para o Peri - domicílio, especialmente em áreas do Cerrado. As geotecnologias correlacionarão informações ambientais e biológicas associadas a L. (N.) whitmani e L. (N.) flaviscutellata, contribuindo com definição de determinantes de expansão e instalação dos ciclos de transmissão de LTA aos quais estes vetores estão envolvidos. Este sistema vai armazenar, recuperar e manipular um conjunto de dados espaciais e multitemporais originados a partir de diferentes satélites, com bases nos dados socioeconômicos, vegetação remanescentes e bioecologia dos vetores em associação com casos humanos notificados. Estes dados serão organizados posteriormente, para análise espacial e temporal da dinâmica destes vetores. A partir dos resultados analíticos, os locais que possuem importantes correlações entre os determinantes de ocorrência da LTA em associação com os vetores, poderão orientar as ações de Vigilância Entomológica em LTA identificando áreas propícias ao surgimento de surtos epidemiológicos cujos vetores são L. (N.) whitmani e L. (N.) flaviscutellata. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.