Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação entre etanol e nicotina ao longo da ontogênese: avaliação de parâmetros da autoadministração e expressão gênica no sistema mesocorticolímbico

Processo: 11/07469-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Cleopatra da Silva Planeta
Beneficiário:Cleopatra da Silva Planeta
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados:Cleslei Fernando Zanelli ; Fabio Cardoso Cruz
Assunto(s):Alcoolismo  Hábito de fumar  Expressão gênica 

Resumo

Muitas evidências indicam que o uso prévio ou concomitante de etanol aumente a vulnerabilidade ao desenvolvimento da dependência e recaída ao tabaco e que também o uso de tabaco aumente a vulnerabilidade para a dependência de etanol, os mecanismos envolvidos nesta interação ainda não estão bem elucidados. O início do uso dessas substâncias psicoativas geralmente ocorre durante a adolescência e pode ter conseqüências ao longo da ontogênese, entretanto, os estudos pré-clínicos até o momento investigaram esse fenômeno apenas em animais adultos. Embora os mecanismos primários de ação da nicotina e etanol sejam diferentes ambas as substâncias modificam a neurotransmissão nos circuitos neurais associados ao abuso e dependência de substâncias psicoativas de forma semelhante. Assim, nossa hipótese é que a exposição ao etanol ou nicotina durante a adolescência promova neuroplasticidades que possam aumentar a motivação e consequentemente o consumo de nicotina e vice-versa. Assim, investigaremos: a) se a administração repetida de nicotina durante a adolescência aumenta a motivação e o consumo para a busca de etanol na idade adulta; b) se a administração repetida de etanol durante a adolescência aumenta o consumo e a motivação para a busca de nicotina em etapas posteriores do desenvolvimento; c) se a administração de nicotina pode reinstalar o comportamento de autoadministração de etanol e vice-versa; d) as possíveis alterações gênicas envolvidas na interação entre nicotina e etanol. Teremos como alvos os seguintes genes: BDNF, TrK-B, CRH, CRH1, dinorfina, receptor opióide m e o neuropeptídeo Y. Para tanto utilizaremos: a) a autoadministração operante intravenosa de nicotina e oral de etanol para a determinação do ponto de ruptura no protocolo de razão progressiva, do consumo em acesso contínuo às substâncias ("binge") e reinstalação do comportamento condicionado; b) reação de polimerase em cadeia em tempo real (RT-PCR) para estudo da expressão gênica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEAO, RODRIGO M.; CRUZ, FABIO C.; CARNEIRO-DE-OLIVEIRA, PAULO E.; ROSSETTO, DANIELLA B.; VALENTINI, SANDRO R.; ZANELLI, CLESLEI F.; PLANETA, CLEOPATRA S. Enhanced nicotine-seeking behavior following pre-exposure to repeated cocaine is accompanied by changes in BDNF in the nucleus accumbens of rats. Pharmacology Biochemistry and Behavior, v. 104, p. 169-176, MAR 2013. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.