Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da suplementação crônica com resveratrol em um grupo de Bombeiros da Polícia Militar submetidos a um teste de aptidão física: um estudo duplo cego

Processo: 11/12728-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Rosemari Otton
Beneficiário:Rosemari Otton
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Atividade física  Estresse oxidativo  Antioxidantes  Radicais livres  Resveratrol 

Resumo

Atualmente está claro que os exercícios aeróbios e anaeróbios potencialmente estimulam a produção de espécies reativas de oxigênio (ERO), os quais podem ou não conduzir ao estado de estresse oxidativo. A maior parte dos protocolos de exercício encontrado na literatura inclui sessões de exercício agudo em esteira rolante e cicloergômetro. Diversos estudos têm investigado uma variedade de suplementações antioxidantes no esforço de atenuar e/ou suprimir os danos oxidativos induzidos pelo exercício e modular as defesas antioxidantes enzimáticas e não enzimáticas endógenas. Enquanto a suplementação antioxidante durante o exercício envolvendo vitaminas C e E tem sido alvo de frequentes investigações, poucos estudos examinaram os efeitos da suplementação de resveratrol associado ao exercício. O resveratrol, um membro da família dos polifenóis, é bem conhecido por suas propriedades cardioprotetoras. As propriedades do resveratrol incluem ação antiinflamatória, anticâncer, anti-envelhecimento, anti-degenerativa e antioxidante. Durante a formação de bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, dentro da disciplina de Condicionamento Físico, os alunos são submetidos periodicamente a provas para avaliar sua aptidão física. Esta prova pode significativamente elevar o estresse fisiológico imposto ao aluno, aumentando o risco de lesões e o declínio no desempenho físico devido à fadiga, dano muscular, inflamação e estresse oxidativo, principalmente após um teste de aptidão física (TAF). O objetivo deste trabalho é avaliar o perfil oxidativo no plasma e nos eritrócitos de um grupo de bombeiros submetidos a um TAF antes a após a suplementação crônica com 100 mg/dia de resveratrol ou placebo por 3 meses. Os alunos, 60 no total (30 do grupo resveratrol e 30 do grupo placebo) serão randomicamente selecionados dentro da corporação e receberão ou resveratrol ou placebo. Tanto os alunos quanto os pesquisadores envolvidos não saberão quem estará recebendo resveratrol ou placebo (estudo duplo-cego). As avaliações a serem realizadas antes e após a suplementação com resveratrol e antes e após o TAF incluem: danos oxidativos em biomoléculas (lipídeos, DNA e proteínas), atividade antioxidante total do plasma (ensaio de FRAP), conteúdo de glutationa reduzida e glutationa oxidada, razão GSH/GSSG, creatina quinase (CK), lactato desidrogenase (LDH), transaminase glutâmico oxalacética (TGO), transaminase glutâmico pirúvica (TGP), gama-glutamil transferase (GGT), ácido úrico, creatinina, ferro total, mieoloperoxidase (MPO), liberação de citocinas (IL-6, TNF-alfa, IL-1beta), atividade das enzimas SOD total, catalase, glutationa peroxidase e redutase. O entendimento das respostas bioquímicas nesta população de bombeiros durante o período da sua formação contribuirá para o entendimento das modificações que ocorrem decorrentes do treinamento imposto e poderá fornecer subsídios importantes para a adequação do exercício sem riscos a saúde desta população. Além disso, a caracterização dos efeitos da suplementação crônica com resveratrol poderá contribuir para o entendimento das ações desta molécula com importantes efeitos em diversos sistemas. (AU)