Busca avançada
Ano de início
Entree

A relação entre sono, hormônios do eixo HPA e processos cognitivos

Processo: 11/10062-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Paula Ayako Tiba
Beneficiário:Paula Ayako Tiba
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Pesq. associados:Deborah Suchecki ; João Ricardo Sato ; Maria Gabriela Menezes de Oliveira
Assunto(s):Cognição  Privação de sono 

Resumo

Diversos estudos na literatura têm mostrado uma importante associação entre o sono e os processos cognitivos, tais como aprendizado e memória. Por exemplo, a privação de sono (PS) prejudica o desempenho em diversas tarefas enquanto que o próprio aprendizado induz uma alteração do padrão de sono. No entanto, em vários destes trabalhos, os efeitos observados podem ser devidos à liberação dos hormônios do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA). Estes hormônios exibem efeito de curva em U invertido, tanto no sono quanto em processos cognitivos, de modo que em concentrações intermediárias, eles podem melhorar o desempenho de ratos em tarefas de memória e alterar o sono, enquanto que em concentrações baixas ou altas, induzem vigília e prejudicam o desempenho. Desta forma, os resultados que mostram um prejuízo de desempenho em tarefas de memória após a PS pode ser interpretado como uma conseqüência do estresse inerente ao método de PS ou mesmo à própria PS em si, que pode ser um evento estressante. Ao mesmo tempo, muitas tarefas utilizadas para se avaliar o aprendizado em animais envolvem uma situação aversiva como componente aprendido. Igualmente, os hormônios liberados nesta situação também podem ser os responsáveis por alterar o padrão de sono subseqüente. Desta forma, utilizando-se de ferramentas farmacológicas e comportamentais, pretendemos investigar a participação dos hormônios do eixo HPA: 1) no prejuízo de memória induzido pela PS, e 2) nas alterações de sono observadas após o aprendizado de uma tarefa aversiva. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CORREA, MOISES DOS SANTOS; VAZ, BARBARA DOS SANTOS; VIEIRA GRISANTI, GABRIEL DAVID; QUEIROZ DE PAIVA, JOSELISA PERES; TIBA, PAULA AYAKO; FORNARI, RAQUEL VECCHIO. Relationship between footshock intensity, post-training corticosterone release and contextual fear memory specificity over time. PSYCHONEUROENDOCRINOLOGY, v. 110, DEC 2019. Citações Web of Science: 0.
BUENO, ANA PAULA A.; QUEIROZ DE PAIVA, JOSELISA PERES; CORREA, MOISES DOS SANTOS; TIBA, PAULA AYAKO; FORNARI, RAQUEL VECCHIO. Corticosterone administration after a single-trial contextual fear conditioning does not influence the strength and specificity of recent and remote memory in rats. Physiology & Behavior, v. 171, p. 175-180, MAR 15 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.