Busca avançada
Ano de início
Entree

A rede de saúde mental no contexto do PET saúde mental USP - capital: desafios na construção de práticas assistenciais e de ensino para o trabalho em equipe

Processo: 11/17233-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Elisabete Ferreira Mângia
Beneficiário:Elisabete Ferreira Mângia
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde mental  Assistência à saúde  Equipe de assistência ao paciente 

Resumo

As necessidades das pessoas com transtornos mentais extrapolam o campo da saúde e requerem colaboração e parcerias entre diferentes setores, de forma que as redes de serviços de saúde mental comunitária devem organizar-se a partir da lógica intersetorial (WHO, 2003). No Brasil, a implementação das redes de saúde mental comunitária é recente e existe necessidade de desenvolver parâmetros para orientar as práticas e a capacitação das equipes. Dessa forma a qualificação dos serviços e equipes, acoplados a estratégias de investigação, produção e sistematização de conhecimentos se colocam como fatores determinantes para o êxito assistencial em saúde mental e sua sustentabilidade. Este projeto se insere no contexto das atividades propostas para o PET Saúde/Saúde Mental-USP e vem de encontro à necessidade histórica de todas as áreas de ensino da saúde que firmaram o compromisso político, social e ético pela formação de profissionais capacitados adequadamente para o trabalho no SUS. Tem como objetivo geral conhecer e analisar as necessidades e linhas de cuidado em saúde mental desenvolvidas no contexto da articulação entre as ações da atenção básica, serviços especializados e Universidade na região do município de São Paulo, abrangida pelo Projeto Região Oeste FMUSP e na interface com as ações dos Núcleos de Apoio á Saúde da Família das redes de atenção básica de Pinheiros, Leopoldina e Lapa. O projeto será articulado a partir de subprojetos complementares: a) as necessidades de saúde mental; b) a rede de serviços e sua proposta assistencial, e c) a formação interprofissional e, estratégias para o trabalho em equipe.Deverá enfatizar as prioridades assistenciais de pessoas com transtornos mentais severos, pessoas em uso de crack, álcool e outras drogas e pessoas em situação de vulnerabilidade/violência.A pesquisa estará apoiada em procedimentos diversificados em sua execução, coleta de dados e forma da análise, de acordo com o instrumental da investigação qualitativa. Contará com: aplicação de questionários; entrevista em profundidade; realização de grupos focais, além de análise documental e bibliográfica. Serão sujeitos da pesquisa: profissionais de nível médio esuperior, usuários dos serviços e ações de saúde mental e estudantes envolvidos no projeto Pet Saúde Mental. (AU)