Busca avançada
Ano de início
Entree

Rti - ANSP - 2011: plano anual de aplicação da parcela da reserva técnica pata custos de infra-estrutura coletiva/institucional

Processo: 11/51592-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Conectividade à Rede ANSP
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Lourdes Aparecida Marques
Beneficiário:Lourdes Aparecida Marques
Instituição-sede: Hospital A C Camargo. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Reserva técnica  Servidores de rede 

Resumo

A Fundação Antônio Prudente, mantenedora do Hospital do Câncer A. C. Camargo é uma instituição de referência em Oncologia no Brasil e na América Latina. Desde sua criação, em 1953, vem se projetando como um centro de pesquisa, diagnóstico e tratamento de câncer, e também como formadora de profissionais especializados em oncologia. O programa de pós-graduação em Oncologia da Fundação é credenciado pelo Ministério da Educação e Cultura - MEC e reconhecido pela CAPES, com cursos de mestrado e doutorado. Esse programa recebeu a nota 5, sendo elogiado pela alta qualidade e quantidade de produção científica. A residência médica é responsável pela formação anual de aproximadamente um terço dos médicos oncologistas do Brasil e é credenciada pelo MEC. O HACC é considerado um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), recebendo auxílio da FAPESP. O projeto consiste em ampliar a infraestrutura de servidores do Centro Internacional de Pesquisa e Ensino, criando um cluster para processamento dos dados de seqüenciamento, com o intuito de garantir a velocidade e a qualidade das análises dos dados gerados. Este projeto pretende fortalecer a infraestrutura do Data Center do Departamento de Bioinformática/Informática Médica do Hospital A.C. Camargo, mais especificamente o processamento de dados e a disponibilização de ferramentas computacionais para os pesquisadores desta instituição. Os objetivos do projeto são: - Possibilitar a homologação e por consequência o uso do software de análise Bioscope; - Disponibilização de resultados de experimentos de seqüenciamento aos participantes dos projetos de uma forma mais ágil. (AU)