Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da disponibilidade de metais e fósforo em amostras de água e sedimentos da subacia do Rio Cuiabá e em algumas lagoas do Pantanal mato-grossense

Processo: 11/18444-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:André Henrique Rosa
Beneficiário:André Henrique Rosa
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Química ambiental  Metais  Fósforo  Hidrografia  Uso do solo  Qualidade da água  Rio Cuiabá  Mato Grosso 

Resumo

O aporte de espécies metálicas e fósforo (P) provenientes de áreas agrícolas e urbanas que circundam o Pantanal; um dos ambientes mais ricos em biodiversidade do planeta, designado pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade; pode, a longo prazo, causar danos irremediáveis a esse ambiente. Desta forma, este trabalho objetiva-se a determinar os estoques e as disponibilidades de metais e P em águas superficiais e sedimentos da subacia do Cuiabá e algumas baías da planície pantaneira, com o intuito de entender e quantificar o nível de acréscimos dessas espécies decorrente das atividades agrícolas e urbanas na região. Para isso, serão feitas campanhas trimestrais, nos períodos de cheia e vazante, para coleta de água e de perfis de sedimentos (até 50 cm), em diferentes pontos amostrais ao longo da subacia do Cuiabá e três lagoas, na planície pantaneira. No momento da coleta serão analisados in situ alguns parâmetros, tais como, pH, condutividade, salinidade, temperatura e oxigênio dissolvido da água, sendo os metais das amostras de água e sedimento feitos no laboratório. Para as análises de P total e formas de P, os perfis de sedimentos serão seccionados a cada 5 cm, secos em estufa de circulação de ar (50º C por 2 horas), macerado em almofariz e por último, peneirado em malha de 1 mm. As determinações de P nos extratos serão feitas em espectrofotômetro de UV-vís, após formação do complexo fosfomolíbdico. Após digestão ácida dos sedimentos, os metais serão analisados por ICP-OES para diagnóstico do impacto na região por espécies metálicas. Também será feita extração sequencial para verificar as diferentes formas e a possível biodisponibilidade dos metais para a coluna d'agua. Os resultados deste projeto também poderão permitir o fornecimento de subsídios para políticas públicas associadas à gestão e preservação do Pantanal, a partir do diagnóstico da influência do uso e ocupação do solo na qualidade da água e sedimentos da região. (AU)