Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da óxido nítrico sintase neuronal e endotelial por esteróide anabolico-androgenico em músculos esqueléticos

Processo: 11/18960-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Maria Alice da Cruz Hofling
Beneficiário:Maria Alice da Cruz Hofling
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Plasticidade muscular  Mesterolona 

Resumo

Tanto o uso de esteróides anabólico androgênicos (AAS) como o exercício físico partilham efeitos similares na diferenciação miogênica, no desenvolvimento de força, no crescimento das fibras musculares e na plasticidade muscular. A participação da óxido nítrico sintase (NOS)nesses efeitos só foi demonstrada em resposta ao exercício. Através de imunohistoquímica e western blotting nós investigamos o efeito de AAS sôbre a expressão das isoformas NOS I e NOS III em tres músculos diferentes do ponto de vista metabólico e de atividade contrátil: soleus (SOL), tibialis anterioris (TA)e gastrocnemius (GAS). Camundongos com perfil lipídico semelhante aos humanos foram usados. Camundongos sedentários (Sed-C) ou exercitados e submetidos a 6 semanas de corrida aeróbica em esteira (uma hora/dia, 5 dias/semana)foram tratados com mesterolona (Sed-M e Ex-M, respectivamente) ou goma arábica (veículo, Ex-C) durante as últimas tres semanas e por tres dias alternados/semana.De forma consistente, o músculo TA mostrou a marcação mais forte e o SOL a mais fraca com a expressão da isoforma NOS III predominando sôbre a NOS I. A mesterolona adminstrada aos animais sedentário (Sed-C x Sed-M) causou aumento significativo da NOS I no TA e no SOL e da NOS III nos tres músculos. A mesterolona administrada aos camundongos exercitados (Ex-C x Ex-M) aumentou significativamente a NOS I nos tres músculos e da NOS III no TA e SOL. O exercício aos camundongos tratados com mesterolona (Sed-M x Ex-M) produziu forte aumento na expressão de NOS I no GAS; por outro lado antagonizou o aumento da NOS I no TA e da NOS III no SOL e GAS. Os dados apontam o óxido ntrico (NO) como um potencial mediador na sinalização dos efeitos do AAS no músculo esquelético e que os aumentos da NOS I e da NOS III são dependentes do fenótipo metabólico e contrátil do músculo. Estes dados apontam para um complexo mecanismo de sinalização pelo sistema NOS/NO relacionado aos efeitos dos esteróides anabólico androgênicos versus characterísticas metabólicas e fisiológicas do músculo. (AU)