Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto e montagem de uma planta experimental de pirolise rapida:experimentacao da producao de biocombustiveis a partir da palha e da cana-de-acucar na forma integral.

Processo: 11/50566-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Energização Rural
Pesquisador responsável:Luis Augusto Barbosa Cortez
Beneficiário:Luis Augusto Barbosa Cortez
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Pirólise rápida 

Resumo

Este trabalho de pesquisa enquadra-se no contexto atual de produção de biocombustíveis via biomassa vegetal no Brasil, entretanto, investigar-se-á uma forma alternativa de utilização da biomassa aplicada em uma rota de conversão não-convencional de alta eficiência. Através deste trabalho, objetiva-se projetar e montar uma unidade experimental de pirólise rápida para a condução de pesquisas científicas, visando, em um primeiro momento, experimentar e modelar os processos de pirólise rápida de cana-de-açúcar na forma integral e palha de cana-de-açúcar, bem como, qualificar e quantificar os biocombustíveis sólidos e líquidos produzidos. Em vista da proposta de aumento da eficiência energética na cadeia produtiva de biocombustível através do processo de pirólise rápida, será também foco de estudo e comparação, a eficiência da conversão da energia primária das biomassas em biocombustíveis (bio-óleo e carvão), frente à eficiência da conversão na produção de etanol através da fermentação da sacarose. Diante do conhecimento e experiência atual em pirólise de biomassa, do alto rendimento de produção de biocombustíveis (principalmente bio-óleo e carvão), aliado ao melhor aproveitamento e manuseio da energia primária da cana-de-açúcar e da energia da palha, tem-se como resultados esperados: o sucesso na construção de um planta experimental de pirólise rápida na Feagri-Unicamp; a promoção do uso racional de recursos naturais; a conversão eficiente de energia primária da cana-de-açúcar e; a obtenção de uma rota alternativa tecnicamente e energeticamente atrativa. (AU)