Busca avançada
Ano de início
Entree

Equipamentos de ultrassom para cirurgia óssea com pontas de diamante CVD

Resumo

Este projeto visa desenvolver a tecnologia de cirurgia óssea por ultrassom, com pontas em diamante CVD. A cirurgia óssea com ultrassom, inventada em 1988, é uma novidade que vem evoluindo de forma significativa. Iniciou em cirurgias bucais e tem encontrado aplicações médicas cada vez mais sofisticadas, em cirurgias do crânio, coluna espinhal, otorrinolaringologia e outras. Essa evolução se deve à característica seletiva do ultrassom, que corta apenas o material ósseo, sem interferir com tecidos moles (nervos vasos, sanguíneos, etc.), o que oferece maior segurança cirúrgica. As pontas em diamante CVD são um sucesso em aplicações de odontologia, pois habilitou o preparo cavitário com ultrassom. Sua maior eficiência comparada a pontas convencionais trará uma grande sinergia com o aparelho de ultrassom cirúrgico, aumentando a eficiência do processo de corte ósseo, além de cortar sem contato metálico com os tecidos ósseos e, naturalmente, sem deixar resíduos. O objetivo do projeto é desenvolver tanto as pontas em diamante CVD quanto o equipamento de ultrassom cirúrgico. Esta oportunidade de inovação cria outra área de mercado para utilização da patente PCT/BR02/00078, da qual a FAPESP é a mandatária e a Clorovale Diamantes S/A é licenciada para exploração. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Tecnologia amplia aplicações industriais de diamantes sintéticos 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)