Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de monensina e óleos essenciais em dietas de alto concentrado fornecidas de forma abrupta para bovinos Nelore confinados

Resumo

O fornecimento de dietas com alto concentrado para animais na fase inicial de confinamento pode desencadear a ocorrência de acidose ruminal. O uso de aditivos alimentares com capacidade de estabilização da fermentação ruminal, como monensina e óleos essenciais diminui a formação de precursores da acidose, o que pode viabilizar o fornecimento abrupto de alto concentrado no início do confinamento. Esta pesquisa pretende avaliar o fornecimento de dietas com alto concentrado de forma abrupta a bovinos nelore recebendo diferentes aditivos alimentares, e seu efeito na ingestão de matéria seca, parâmetros ruminais e sanguíneos e digestibilidade do amido. Será adotado um delineamento de blocos ao acaso com medidas repetidas no tempo em dois períodos experimentais, de 23 dias cada, com 40 dias para readaptação à dieta volumosa. Serão utilizados 12 bovinos nelore fistulados no rúmen, que receberão uma dieta com 85% de concentrado de forma abrupta no início do confinamento, de acordo com cada tratamento: controle (sem aditivos); 30 ppm de monensina (MON1); 40 ppm de monensina (MON2) e 400 ppm de óleo essencial (OE). As coletas de amostras de microrganismos e parâmetros ruminais, variáveis sanguíneas, digestibilidade e pH do amido fecal, bem como comportamento ingestivo e consumo de matéria seca serão distribuídas ao longo de cada período experimental como forma de avaliar o grau de desafio imposto por cada tratamento. Com isso, será possível obter conclusões práticas sobre a viabilidade biológica da mudança abrupta de dietas de alto concentrado, via emprego de aditivos alimentares. (AU)