Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação do biomarcador NS-1 na saliva como diagnóstico de dengue

Resumo

O vírus da Dengue faz parte da família de vírus chamada Flavivirus, que são vírus transmitidos por artrópodos, no caso da Dengue, transmitida por mosquitos do gênero Aedes, especialmente pela espécie Aedes aegypti. Existem fatores que dificultam a detecção precoce da Dengue e podem comprometer o gerenciamento da doença, principalmente em períodos de surtos. A necessidade da coleta invasiva de sangue para o diagnóstico da Dengue, o alto custo dos testes utilizados, os protocolos em Saúde Pública que demandam um tempo relativamente longo para obter os resultados, em função do alto número de casos, representam esses fatores. A proteína não estrutural 1 (NS1) é secretada por células infectadas pelo vírus da Dengue na fase aguda da infecção (8 dias de período febril) e pode ser identificada no exame de sangue do doente, confirmando o diagnóstico da doença. O objetivo deste estudo será avaliar a possibilidade da saliva ser utilizada para diagnóstico da dengue por meio da identificação dessa proteína. A amostra será composta por 100 indivíduos, sendo 50 portadores de Dengue com exame de sangue positivado para a doença e 50 sadios com exame de sangue negativado para a doença. Nos 100 indivíduos serão coletadas amostras de saliva estimulada e não estimulada as quais serão armazenadas e congeladas em "ependorfs" a -80oC, sendo que o tempo entre a coleta e o uso das amostras não excederá 30 dias. Para a identificação da proteína NS1 na saliva será utilizado o teste rápido "NS1 Ag Strip" (BioRad) e para a confirmação da presença do vírus da Dengue na saliva, o PCR-RT e teste Elisa. A análise descritiva será feita por meio de tabelas e gráficos e os resultados serão tabulados, comparados entre si e submetidos ao Teste Qui-Quadrado. (AU)