Busca avançada
Ano de início
Entree

Segmentação assistida de imagens e vídeos digitais

Processo: 97/13306-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de junho de 1998 - 30 de setembro de 2001
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Pesquisador responsável:Robert Liang Koo
Beneficiário:Robert Liang Koo
Empresa:SDC Engenharia de Sistemas Ltda
Município: São Paulo
Bolsa(s) vinculada(s):00/09346-7 - Segmentação assistida de imagens e vídeo digitais, BP.TT
00/09738-2 - Segmentação assistida de imagens e vídeos digitais, BP.TT
Assunto(s):Morfologia matemática 

Resumo

A SDC vem desenvolvendo, por meio do projeto Softex, uma "caixa de ferramentas" de morfologia matemática para o software de programação visual Matlab. A morfologia matemática é uma técnica não-linear de tratamento de imagens digitais para segmentação de imagens. Essa proposta visa desenvolver as ferramentas de segmentação de modo que possam ser facilmente migradas para diferentes programas já consagrados no mercado, como o Photoshop, o próprio Matlab, o 3DStudio etc. A manipulação da fotografia e do vídeo exige diversas técnicas sofisticadas de processamento de imagens. A crescente capacidade de armazenamento e transmissão de dados atual é possível graças às tecnologias DVD, TV digital, internet e às diversas técnicas de compressão de dados (MPEG2 e MPEG4). Essa facilidade de acesso a imagens e vídeos digitais está permitindo que sinais de vídeo possam ser manipulados com muito mais complexidade dentro do computador digital. Esse novo panorama abre caminho para diversas aplicações de processamento de imagens, onde a segmentação de objetos é uma das operações fundamentais. A segmentação consiste em usar o computador para definir, na imagem, recortes automáticos ao redor de objetos de interesse. Pretende-se estudar a melhor metodologia de desenvolvimento desse software. Em particular, na fase 1 da pesquisa, procurar-se-á saber quais as reais necessidades dos usuários; como deve ser a interface; se se deve gerar um produto stand-alone ou plug-ins para plataformas já existentes; e quais são as ferramentas mais promissoras. (AU)