Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial evocado auditivo cortical: avaliação da detecção de fala e estimativa de limiares tonais auditivos em usuários de prótese auditiva

Processo: 11/19556-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2012 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Alessandra Spada Durante
Beneficiário:Alessandra Spada Durante
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Katia de Almeida ; Margarita Bernal Wieselberg
Bolsa(s) vinculada(s):12/01206-9 - Potencial Evocado Auditivo cortical: avaliação da detecção de fala e estimativa de limiares tonais auditivos em usuários de prótese auditiva, BP.TT
12/01208-1 - Potencial Evocado Auditivo cortical: avaliação da detecção de fala e estimativa de limiares tonais auditivos em usuários de prótese auditiva, BP.TT
Assunto(s):Audiologia  Potenciais evocados auditivos 

Resumo

Os potenciais evocados auditivos corticais oferecem vantagens quando comparados com técnicas mais populares, como os potenciais auditivos evocados de tronco encefálico (PEATE). As respostas são captadas próximas ao local onde são geradas, oferecendo ondas de maior amplitude, que podem ser registradas com o sujeito em estado de alerta e, principalmente, por utilizar tanto estímulo tonal como de fala. Estes potenciais oferecem valiosas informações sobre a percepção do estímulo auditivo. Tanto o avanço dos programas de triagem auditiva neonatal, que possibilitam o acesso à intervenção cada vez mais precoce de um número crescente de lactentes, como o envelhecimento da população, que neste processo fica exposta a um maior comprometimento cognitivo e auditivo, geram uma demanda crescente por técnicas objetivas de avaliação da percepção auditiva em indivíduos, incapazes de responder por meio de técnicas comportamentais que fazem ou não uso de prótese auditiva. Com este enfoque, a National Acoustic Laboratory (NAL), renomada instituição governamental da Austrália, desenvolveu o "HEARLab", equipamento com tecnologia inovadora que utiliza eletrodo com pré-amplificador, desenvolvido exclusivamente para reduzir significativamente a interferência elétrica, além de disponibilizar a análise estatística automática da resposta cortical, o que viabiliza sua aplicação clínica. O objetivo deste projeto é desenvolver protocolo para o uso dos potencias evocados auditivos corticais, em equipamento de análise automática de resposta, na estimativa dos limiares auditivos e da detecção de fala no processo de adaptação e verificação de próteses auditivas em indivíduos com perda auditiva.Para tanto serão avaliados 60 adultos, sendo 30 com audição normal e 30 com perda auditiva sensorioneural de grau moderado a severo. Será realizado o registro da captação dos PEALL com estímulo tonal e de fala. A realização deste estudo possibilitará o uso de valiosa ferramenta clínica na adaptação e verificação de próteses auditivas em indivíduos difíceis de serem testados, o que inclui lactentes, crianças pequenas que ainda não desenvolveram habilidades de linguagem, com múltiplos comprometimentos, assim como adultos e idosos impossibilitados de responder. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LILIAN SANCHES OLIVEIRA; DAYANE DOMENEGHINI DIDONÉ; ALESSANDRA SPADA DURANTE. Automated cortical auditory evoked potentials threshold estimation in neonates. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, v. 85, n. 2, p. 206-212, Abr. 2019.
DAYANE DOMENEGHINI DIDONÉ; LILIAN SANCHES OLIVEIRA; PRICILA SLEIFER; RUDIMAR DOS SANTOS RIESGO; MICHELE VARGAS GARCIA; KÁTIA DE ALMEIDA; ALESSANDRA SPADA DURANTE. Efeito do estado atencional na detecção automática das respostas auditivas corticais em neonatos. Audiol., Commun. Res., v. 23, p. -, 2018.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.