Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de marcadores prognóstico na evolução dos tumores do sistema nervoso central mais frequentes da infância e adolescência: astrocitoma pilocítico e meduloblastoma

Processo: 11/19629-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2012 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silvia Regina Caminada de Toledo
Beneficiário:Silvia Regina Caminada de Toledo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Andrea Maria Cappellano ; Nasjla Saba da Silva ; Sergio Cavalheiro
Assunto(s):Oncologia  Neoplasias epiteliais e glandulares  Glioma  Astrocitoma  Meduloblastoma  Marcador molecular  Crianças 

Resumo

Os gliomas são tumores epiteliais derivados principalmente de astrócitos. Os de baixo grau compreendem a maioria dessas neoplasias em crianças, enquanto que os de alto grau, principalmente o glioblastoma multiforme predominam em adultos. Pouco é conhecido a respeito das características moleculares dos gliomas de baixo grau da infância, e as alterações genéticas observadas com frequência nos tumores de pacientes adultos, são raramente encontradas nos astrocitomas nessa faixa etária. Estudos mostram que 80% dos astrocitomas pilocíticos de pacientes pediátricos apresentaram um gene de fusão KIAA1549-BRAF, porém esse gene de fusão foi raramente encontrado em astrocitomas difusos. A identificação da fusão do gene BRAF pode ser utilizada para se distinguir entre astrocitomas pilocíticos e astrocitomas de grau II, uma vez que essa distinção pode ser difícil baseando-se somente no aspecto histopatológico. O meduloblastoma (MB) é um tumor embrionário neuroepitelial que representa em torno de 16 a 25% de todos os tumores de sistema nervoso central da infância. A resistência ao tratamento e a recorrência do tumor são frequentemente associados a presença de células tronco tumorais, sendo essas determinantes de mau prognóstico. Assim como as células-tronco, as células-tronco tumorais são consideradas capazes de se proliferar indefinidamente, capacidade essa causada por uma desregulação de importantes vias de sinalização, as quais tem um papel fundamental no desenvolvimento, como por exemplo, as vias Hedgehog (Hh), Wnt e Notch. Estudos recentes têm revelado que o prognóstico e o tratamento do MB dependem da origem das células tumorais, das vias e dos genes envolvidos na ativação e desativação dessas células. Dessa forma, atualmente, as terapias-alvo têm sido baseadas em pequenas moléculas específicas para as vias de sinalização alteradas no processo oncogênico do MB. Uma vez que os tumores de sistema nervoso central são o segundo tipo de neoplasia mais freqüente em crianças e adolescentes, qualquer investigação que possibilite um melhor conhecimento do processo tumoral e uma adequação do tratamento, que hoje também aumenta a morbidade desses pacientes, é justificada. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CORDEIRO, BRUNA MASCARO; OLIVEIRA, INDHIRA DIAS; DE SEIXAS ALVES, MARIA TERESA; SABA-SILVA, NASJLA; CAPELLANO, ANDREA M.; CAVALHEIRO, SERGIO; DASTOLI, PATRICIA; CAMINADA TOLEDO, SILVIA REGINA. SHH, WNT, and NOTCH pathways in medulloblastoma: when cancer stem cells maintain self-renewal and differentiation properties. CHILD'S NERVOUS SYSTEM, v. 30, n. 7, p. 1165-1172, JUL 2014. Citações Web of Science: 17.
CRUZ, GABRIELA RAMPAZZO; OLIVEIRA, INDHIRA DIAS; MORAES, LAIS; PANIAGO, MARIO DEL GIUDICE; DE SEIXAS ALVES, MARIA TERESA; CAPELLANO, ANDREA MARIA; SABA-SILVA, NASJLA; CAVALHEIRO, SERGIO; CERUTTI, JANETE MARIA; CAMINADA TOLEDO, SILVIA REGINA. Analysis of KIAA1549-BRAF fusion gene expression and IDH1/IDH2 mutations in low grade pediatric astrocytomas. JOURNAL OF NEURO-ONCOLOGY, v. 117, n. 2, p. 235-242, APR 2014. Citações Web of Science: 19.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.