Busca avançada
Ano de início
Entree

Vitamina D3 (colecalciferol) e 25-OHD3 (25-hidroxi-colecalciferol) sobre problemas locomotores em frangos de corte

Processo: 11/08834-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Márcia Regina Fernandes Boaro Martins
Beneficiário:Márcia Regina Fernandes Boaro Martins
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Articulações  Frangos de corte  Vitamina D 

Resumo

Será realizado um experimento, com o objetivo de avaliar a locomoção de frangos de corte, para isso serão avaliadas as características de incidência de degeneração femoral (DF), discondroplasia tibial (DT), gait score (GS), desvios de articulação (valgus e varus), avaliação de lesões de coxim plantar, densidade mineral óssea (DMO), resistência óssea, matéria seca desengordurada, Índice Seedor, composição mineral, cinzas ósseas e desempenho das aves. Serão alojados em galpão experimental da FMVZ-UNESP/Botucatu 750 frangos de corte da linhagem Cobb®, com densidade populacional de 12 aves/m2, por 42 dias. O delineamento experimental adotado será inteiramente casualizado com cinco tratamentos e cinco repetições de 30 aves, totalizando 25 parcelas experimentais. Os tratamentos serão constituídos por duas fontes de suplementação de vitamina D (Vitamina D3 e 25-OHD3). O tratamento controle (T1) seguirá as recomendações de Rostagno et al. (2011) para a Vitamina D3, de acordo com cada fase de criação para frangos de corte (pré-inicial, inicial, crescimento e final). A partir dos valores recomendados, os tratamentos 2 e 3 serão constituídos da combinação das duas fontes de Vitamina D (Vitamina D3 e 25-OHD3), e os tratamentos 4 e 5 se constituirão da soma da combinação das duas fontes porém terão somente Vitamina D3. Aos 42 dias, 100 aves de cada tratamento serão avaliadas, no aviário por GS, valgus e varus e incidência de calo no Coxim Plantar. Destas aves, 60 aves de cada tratamento serão pesadas, eutanasiadas por eletronarcose e corte das veias e artéria carótida. Posteriormente terão a cabeça dos fêmures e a epífise proximal das tíbias direitas e esquerdas analisadas macroscopicamente, para avaliação do escore de lesão por DF e DT. Para avaliação histológica, serão utilizadas, cinco aves de cada escore de DF e calo de pata por tratamento, as quais terão seus fêmures coletados e então serão realizadas as avaliações de DMO, Índice Seedor, resistência óssea, matéria seca desengordurada, composição mineral óssea e cinzas ósseas. Desta forma, pretende-se avaliar o efeito da vitamina D3 (colecalciferol) e 25-hidroxi-colecalciferol (25-OHD3) sobre a ocorrência de problemas locomotores em frangos de corte. (AU)