Busca avançada
Ano de início
Entree

Brevipalpus phoenicis (Acari: Tenuipalpidae), vetor da leprose dos citros: aspectos biológicos e interações

Resumo

Os ácaros do gênero Brevipalpus têm sido foco de atenção pela sua capacidade de transmissão de vários vírus para diferentes plantas. Três grandes culturas de importância econômica - citros, café, e maracujá - são alvos de fitovírus transmitidos por este ácaro. A leprose dos citros é uma das doenças de maior impacto, dado o elevado gasto com uso de acaricidas nos pomares para o controle do ácaro. Estratégias para reduzir o impacto ambiental e financeiro são extremamente desejáveis. Nos últimos anos houve um avanço significativo no conhecimento do vírus da leprose, tipo citoplasmático (CiLV-C), incluindo o diagnóstico através de testes moleculares e a síntese de anticorpos policlonais para detecção imunológica. Dados de microscopia e PCR em tempo real (qPCR) sugerem que a interação vírus-vetor seria persistente circulativa. Porém, apesar de haver muitas informações sobre o CiLV-C, pouco se sabe sobre aspectos biológicos do ácaro e a influência do CiLV-C, ou sobre os parâmetros envolvidos na sua transmissão. Neste trabalho, os objetivos são obter informações sobre a embriologia e desenvolvimento de B. phoenicis; avaliar se o vírus interfere na capacidade reprodutiva e longevidade do ácaro; considerando a presença de simbiontes, estabelecer em qual fase biológica do vetor há maior eficiência para a transmissão do vírus; estimar a concentração do simbionte nas fases de vida do ácaro e; obter perfil de proteínas em ácaros virulíferos e avirulíferos. Com os resultados espera-se ampliar as informações sobre as interações que ocorrem no patossistema leprose, as quais poderão ser úteis para propor novas alternativas e estratégias para o manejo e controle da doença. (AU)