Busca avançada
Ano de início
Entree

Criotolerância de embriões bovinos produzidos in vitro: efeitos da tensão de oxigênio e da suplementação do meio com antioxidantes em diferentes etapas do cultivo

Resumo

É sabido que tanto a tensão de oxigênio como a presença de antioxidantes tem efeito sobre o desenvolvimento do embrião produzido in vitro. Visando melhorar a qualidade, o desenvolvimento e o sucesso da criopreservação de embriões bovinos, este estudo tem como principal objetivo promover modificações em algumas etapas do sistema de cultivo in vitro. Para tanto, nos propomos a avaliar o efeito da tensão de oxigênio e da suplementação com antioxidante nos meios de maturação in vitro (MIV) e/ou cultivo in vitro (CIV) de embriões frescos e após vitrificação. Para tanto, em uma primeira etapa, os oócitos serão maturados in vitro em meio TCM-199 Bicarbonato (B-199) em temperatura de 38,5°C, atmosfera gasosa de 5% de CO2 e umidade de 100%, por 22 horas. Em seguida à MIV, os oócitos serão fecundados e os prováveis zigotos serão cultivados por 7 dias (168 hpi) em meio SOf suplementado com 0,6 mM de cisteína (CIST), ou 100 µM de ²-mercaptoetanol (²-ME) ou 100 UI de catalase (CAT), ou ainda sem suplementação com antioxidantes (SOF - Controle). O CIV será conduzido em incubadora com atmosfera gasosa de 5% de CO2 em ar (20% de O2) ou em atmosfera com mistura controlada de gases (7% de O2, 5% de CO2 e 88% de N2). Serão avaliadas a clivagem (72 hpi) e o desenvolvimento embrionário até a fase de blastocisto após 144 e 168 hpi, quando serão vitrificados ou avaliados quanto a presença de ROS. Posteriormente, os embriões serão descongelados e cultivados in vitro para avaliação da taxa de re-expansão e de eclosão. A atmosfera gasosa que proporcionar melhores resultados (em quantidade ou qualidade de embriões) será utilizada na segunda etapa do projeto. Nesta, os oócitos serão maturados in vitro em meio B-199 (CONTR) ou meio CIST, ou meio ²-ME, ou meio CAT, em atmosfera de 5% de CO2 em ar, temperatura de 38,5°C e umidade de 100%, por 22 horas. Em seguida serão fecundados e os prováveis zigotos serão CIV por 7 dias (168 hpi), em meio suplementado com os mesmos ou nenhum dos mesmos antioxidantes utilizados durante a MIV, em atmosfera gasosa definida na primeira etapa (5% CO2 ou 7% O2). Serão avaliadas a clivagem (72 hpi) e o desenvolvimento embrionário as 144 e 168 hpi, quando os mesmos serão vitrificados ou avaliados quanto a sua qualidade (presença de ROS ou taxa de apoptose). Posteriormente os embriões serão descongelados e cultivados in vitro para avaliação da taxa de re-expansão e de eclosão e da qualidade embrionária pela determinação do numero total de células. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA ROCHA-FRIGONI, NATHALIA ALVES; DA SILVA LEAO, BEATRIZ CAETANO; NOGUEIRA, ERIKLIS; ACCORSI, MONICA FERREIRA; MINGOTI, GISELE ZOCCAL. Effects of gaseous atmosphere and antioxidants on the development and cryotolerance of bovine embryos at different periods of in vitro culture. ZYGOTE, v. 23, n. 2, p. 159-168, APR 2015. Citações Web of Science: 7.
ROCHA-FRIGONI, NATHALIA A. S.; LEAO, BEATRIZ C. S.; NOGUEIRA, ERIKLIS; ACCORSI, MONICA F.; MINGOTI, GISELE Z. Reduced levels of intracellular reactive oxygen species and apoptotic status are not correlated with increases in cryotolerance of bovine embryos produced in vitro in the presence of antioxidants. REPRODUCTION FERTILITY AND DEVELOPMENT, v. 26, n. 6, p. 797-805, 2014. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.