Busca avançada
Ano de início
Entree

Emissões de frações voláteis em silagens tropicais: estratégias para mitigar perdas de nutrientes e poluição ambiental

Processo: 11/09794-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Pastagens e Forragicultura
Pesquisador responsável:Luiz Gustavo Nussio
Beneficiário:Luiz Gustavo Nussio
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:João Luiz Pratti Daniel ; Maity Zopollatto
Assunto(s):Silagem  Cana-de-açúcar  Compostos orgânicos voláteis  Gases do efeito estufa 

Resumo

As silagens perfazem grande parte dos alimentos volumosos suplementares utilizados em rebanhos destinados à produção de leite e carne no Brasil. Durante o processo fermentativo, o crescimento microbiano resulta na conversão de grande parte dos açúcares solúveis em compostos orgânicos voláteis. Quando consumidos pelos animais, estes produtos têm importância nutricional significativa. Entretanto, nos processos de conservação e utilização de forragens fermentadas, as emissões de gases e vapores representam perda de nutrientes e poluição ambiental. O objetivo deste trabalho será: 1) identificar compostos orgânicos voláteis gerados na fermentação de silagens tropicais; 2) estimar taxas de emissões de gases de silagens e; 3) propor estratégias de mitigação das emissões, culminando na redução das perdas de nutrientes e da poluição ambiental. A primeira fase do projeto será dedicada à caracterização dos produtos de fermentação em silagens tropicais (milho, sorgo, capins tropicais, cana-de-açúcar, grão úmido de milho), por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas. A qualificação das emissões de compostos orgânicos voláteis será executada pela técnica "Head space". Na fase 2, serão testadas estratégias de mitigação das emissões de gases/vapores de silagens durante a fermentação e a exposição aeróbia. A perda energética e os potenciais de poluição e aquecimento global serão calculados. Na fase 3, as estratégias de mitigação identificadas como promissoras na fase 2 serão avaliadas em silos de larga escala e em rações totais preparadas com as respectivas silagens. Na última fase do projeto, será realizado experimento de digestibilidade in vitro e cinética da produção de gases emitidos pela ação de microrganismos ruminais. Deste modo, os potenciais de perda energética e poluição ambiental serão determinados em todo processo de conservação e utilização de silagens tropicais. (AU)