Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular da virulência de amostras clássicas de Escherichia coli enteropatogênica atípica (aEPEC)

Processo: 11/18911-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Isabel Cristina Affonso Scaletsky
Beneficiário:Isabel Cristina Affonso Scaletsky
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Escherichia coli enteropatogênica  Virulência  Genes  Proteínas de transporte 

Resumo

O termo Escherichia coli enteropatogênica atípica (EPEC atípica) foi criado para designar amostras de E. coli que diferem das EPEC típicas por não transportarem o plasmídeo EAF e das E. coli enterohemorrágicas (EHEC) por não produzirem toxinas Stx. Essas amostras apresentam em comum a capacidade de causar a lesão attaching/effacing (A/E), que por sua vez é codificada pelos genes da região LEE. As EPEC atípicas podem pertencer ou não aos sorogrupos O clássicos de EPEC, sendo os sorotipos clássicos geneticamente relacionados a EHEC. Recentemente, demonstramos que um subgrupo de amostras de EPEC atípica pertencentes a sorotipos clássicos e apresentando o padrão de adesão localizada-like (ALL) representaram os patógenos mais frequentes e associados a diarréia infantil. Além disso, a maioria das amostras transportava plasmídeos de massa molecular compatível com o pEAF. Estudo prévio realizado em nosso laboratório revelou que algumas dessas amostras são capazes de formar biofilme em placas de poliestireno. A família das proteínas autotransportadoras (AT) tipo AIDA-I, incluindo AIDA-I, TibA e Ag43 representa um novo grupo de fatores de virulência que estão envolvidas na adesão, invasão e formação de biofilme. Recentemente, foram identificadas várias proteínas AT tipo AIDA-I incluindo Cah, EhA, EhB e EhD, envolvidas na formação de microcolônias e biofilmes da EHEC O157:H7. Este estudo se propõe a analisar os genes de virulência distribuídos na região LEE e plasmídeo EAF em amostras de EPEC atípica O26, O55, O111, O114, O119, O125, O127, O128 e O142 e avaliar a presença de proteínas AT tipo AIDA-I e sua relação com o fenótipo de adesão ALL e formação de biofilme. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.