Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação sistemática de parâmetros oxidativos e inflamatórios em ratos obesos suplementados cronicamente com extrato de chá verde (Camellia sinensis)

Processo: 11/19216-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2012 - 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Rosemari Otton
Beneficiário:Rosemari Otton
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade  Estresse oxidativo  Antioxidantes  Catequina  Camellia sinensis 

Resumo

A obesidade é atualmente um dos mais graves problemas de saúde pública em todo o mundo. A prevalência desta doença tem crescido assustadoramente nas últimas décadas, tanto nos países desenvolvidos como em desenvolvimento. Entre as complicações médicas associadas com a obesidade podemos citar as doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, dislipidemias, diabetes mellitus e diversos tipos de câncer. Podemos definir obesidade como uma doença crônica de armazenamento de energia, com uma etiologia baseada no maior consumo de energia do que o necessário para a manutenção das atividades do dia. Considerada em séculos passados como símbolo de fartura, saúde e beleza, a obesidade é atualmente considerada uma doença crônica multifatorial caracterizada pelo excesso de gordura corporal decorrente da hiperplasia e/ou hipertrofia dos adipócitos. Uma das mais importantes descobertas realizadas recentemente na investigação da obesidade foi o papel da inflamação crônica que ocorre em pacientes obesos. Estas proteínas liberados a partir do tecido adiposo atingem todos os tecidos e modulam seu estado metabólico alterando suas funções. De fato, os adipócitos de indivíduos obesos liberam uma série de proteínas associadas com inflamação destacando-se o TNF-alfa, a IL-6 além de outras proteínas de fase aguda produzidas principalmente em processos inflamatórios. Além disso, já está comprovado que os níveis de espécies reativas de oxigênio (ERO) e o estresse oxidativo estão aumentados na obesidade. Como um mecanismo de defesa, o organismo produz uma série de antioxidantes endógenos capazes de sequestrar ERO nocivos com o objetivo de manter um ótimo equilíbrio oxidante e antioxidante, tentando manter assim a função celular normal, o que muitas vezes não é conseguido. O chá feito a partir de folhas processadas de Camellia sinensis é consumido em diferentes partes do mundo como chá verde, preto ou oolong. Investigações clínicas em populações asiáticas demonstram que o consumo diário de chá verde pode estar associado à diminuição dos riscos para doenças cardiovasculares. As catequinas, os principais compostos polifenólicos no chá verde, exercem efeitos vasculares através de múltiplos mecanismos, incluindo efeito antioxidante, anti-hipertensivo, anti-inflamatório, anti-proliferativo, anti-trombogênico, antimutagênico, antidiabético e redutor de lipídios. Neste estudo temos como objetivo principal avaliar de maneira sistemática e sistêmica os efeitos da suplementação crônica do extrato de chá verde sobre os indicadores de estresse oxidativo, inflamatórios e os relacionados à obesidade em ratos induzidos à obesidade pela ingestão de dieta cafeteria. Serão avaliadas as funções de linfócitos e neutrófilos, o perfil oxidativo e inflamatório do plasma dos animais e o mesmo perfil em diversos tecidos entre eles: fígado, tecido adiposo epididimal, baço, cérebro, rins e músculo gastrocnêmio. Além do design experimental in vivo pretendemos avaliar as ações moduladoras de uma mistura preparada in vitro contendo as quatro principais catequinas encontradas no chá verde sobre a função de linfócitos e neutrófilos do sangue periférico humano de indivíduos saudáveis. Estes experimentos in vitro serão realizados com o intuito de avaliar os efeitos isolados das catequinas do chá verde em paralelo com a administração do extrato total de chá verde que contêm outros componentes além das catequinas. Este estudo poderá contribuir para a compreensão do envolvimento do estresse oxidativo e da inflamação na obesidade e da ação específica do chá verde sobre as células do sistema imune bem como para avaliarmos a efetividade do chá verde como redutor da gordura corporal, do estresse oxidativo e do quadro inflamatório. Além disso, futuramente este alimento funcional poderá ser indicado também como um adjuvante no tratamento das complicações da obesidade ou para melhora ou não da função imune. (AU)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACEDO, RITA CASSIA; BONDAN, EDUARDO FERNANDES; OTTON, ROSEMARI. Redox status on different regions of the central nervous system of obese and lean rats treated with green tea extract. NUTRITIONAL NEUROSCIENCE, v. 22, n. 2, p. 119-131, FEB 1 2019. Citações Web of Science: 1.
ROCHA, ANDREA; BOLIN, ANAYSA PAOLA; LIMA CARDOSO, CLAUDIA ANDREA; OTTON, ROSEMARI. Green tea extract activates AMPK and ameliorates white adipose tissue metabolic dysfunction induced by obesity. EUROPEAN JOURNAL OF NUTRITION, v. 55, n. 7, p. 2231-2244, OCT 2016. Citações Web of Science: 24.
ALBUQUERQUE, K. F. F. S.; MARINOVIC, M. P.; MORANDI, A. C.; BOLIN, A. P.; OTTON, R. Green tea polyphenol extract in vivo attenuates inflammatory features of neutrophils from obese rats. EUROPEAN JOURNAL OF NUTRITION, v. 55, n. 3, p. 1261-1274, APR 2016. Citações Web of Science: 12.
MARINOVIC, M. P.; MORANDI, A. C.; OTTON, R. Green tea catechins alone or in combination alter functional parameters of human neutrophils via suppressing the activation of TLR-4/NF kappa B p65 signal pathway. TOXICOLOGY IN VITRO, v. 29, n. 7, p. 1766-1778, OCT 2015. Citações Web of Science: 24.
MOLINA, N.; BOLIN, A. P.; OTTON, R. Green tea polyphenols change the profile of inflammatory cytokine release from lymphocytes of obese and lean rats and protect against oxidative damage. International Immunopharmacology, v. 28, n. 2, SI, p. 985-996, OCT 2015. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.