Busca avançada
Ano de início
Entree

Macroecologia de anfíbios anuros do Cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação

Processo: 11/18510-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de maio de 2012 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Tiago da Silveira Vasconcelos
Beneficiário:Tiago da Silveira Vasconcelos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Pesq. associados:Célio Fernando Baptista Haddad ; Denise de Cerqueira Rossa-Feres ; Levi Carina Terribile ; Marcelo Felgueiras Napoli ; Tiago Gomes dos Santos
Bolsa(s) vinculada(s):15/22135-0 - Mudanças climáticas e padrões de riqueza de anfíbios no cerrado: modelos preditivos utilizando abordagem de máxima entropia, BP.IC
13/25145-1 - Macroecologia de anfíbios anuros do Cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação, BP.IC
13/06612-8 - Macroecologia de anfíbios anuros do cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação, BP.TT
12/07765-0 - Macroecologia de anfíbios anuros do cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação, BP.JP.PFPMCG
Assunto(s):Conservação biológica  Mudança climática  Cerrado  Mata Atlântica  Modelos ecológicos  Biogeografia  Anfíbios 

Resumo

A modelagem de distribuição potencial (MDP) prediz a distribuição de ocorrência de espécies através da associação entre variáveis climáticas e pontos de ocorrências conhecidos de uma dada espécie. Esta metodologia representa uma alternativa promissora para gerar a distribuição de espécies em regiões pouco estudadas ou para aqueles grupos taxonômicos carentes de especialistas. Apesar de o Brasil ser o país com a maior riqueza de anfíbios no mundo, conhecimentos sobre história natural, ecologia ou mesmo distribuição geográfica permanecem desconhecidas para a maioria das espécies. Assim, para suprir a falta de conhecimento básico da distribuição de anfíbios nos biomas brasileiros Cerrado e Mata Atlântica, o objetivo geral da presente proposta é gerar uma base de dados pontual com atualização contínua e determinar a distribuição potencial, utilizando diferentes metodologias de MDP, do maior número possível de espécies de anfíbios nestes biomas. A obtenção desta base de dados permitirá a realização de três objetivos específicos: a) determinar a distribuição potencial de espécies pouco estudadas, recém-descritas e/ou com forte apelo conservacionista, aplicando metodologia específica para espécies com poucos pontos de ocorrência ou incluindo variáveis não climáticas no processo de modelagem; b) determinar a distribuição potencial das espécies em um cenário de aquecimento global para identificar áreas prováveis de aumento e/ou diminuição de espécies; e c) utilizar a distribuição potencial das espécies para determinar áreas prioritárias para conservação de anfíbios nos dois biomas propostos, utilizando-se de diferentes métricas biológicas (riqueza de espécies, diversidade beta, endemismo e presença de espécies ameaçadas de extinção). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Mudanças climáticas poderão extinguir 10% das espécies de anfíbios da Mata Atlântica 
Mudanças climáticas ameaçam pererecas 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.