Busca avançada
Ano de início
Entree

Co-cultivo 3D de hepatócitos gordurosos e células estreladas: avaliação da fibrogênese induzida pela esteatose em modelo in vitro inédito da doença hepática gordurosa não alcoólica

Resumo

A doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) está relacionada à obesidade e pode evoluir de esteatose para esteato-hepatite (ENA), fibrose, cirrose e carcinoma hepatocelular. A esteatose é considerada um importante fator de risco na progressão da fibrose, principalmente pela secreção de citocinas e fatores de crescimento pelos hepatócitos gordurosos. A liberação parácrina destas substâncias favorece a ativação e proliferação das células estreladas (CEHs), principais células envolvidas na fibrogênese hepática. Os modelos in vitro podem simular alguns aspectos fisiopatogênicos da DHGNA, reduzindo o uso de animais de experimentação nos testes pré-clínicos, assim como reduzindo os custos e acelerando o processo de screening de novas moléculas. No entanto, o modelo tradicional de cultivo celular em monocamada (2D) apresenta algumas limitações fisiológicas, além de não permitir a interação direta entre diferentes tipos celulares nos sistemas de cocultivo. O modelo de cultivo de agregados multicelulares em esferóides (3D) proposto neste projeto tem como objetivo mimetizar o microambiente encontrado no fígado, permitindo a interação de diferentes células e seus subprodutos. Assim, este trabalho visa estabelecer e validar um modelo inédito de cultivo celular tridimensional da DHGNA, além de avaliar os mecanismos de fibrogênese induzida pela esteatose neste modelo in vitro. O modelo tridimensional será obtido pelo cocultivo de linhagens de hepatócitos C3A/HepG2, induzidos à esteatose pela incubação com ácidos graxos livres, com células estreladas LX-2 humanas. Após o cultivo dos esferóides durante 24, 48 e 72 horas, serão realizadas análises de viabilidade e citotoxicidade celular, além do processamento histológico e histoquímico para quantificação da fibrose e esteatose. O padrão morfológico da distribuição celular nos esferóides será analisado por imunofluorescência, microscopia confocal e microscopia eletrônica de transmissão. Ainda, serão dosadas citocinas pró-inflamatórias e pró-fibrogênicas secretadas pelos esferóides celulares, assim como o colágeno tipo I produzido pelas CEHs. Os mecanismos moleculares da lipogênese e fibrogênese hepática serão avaliados pela expressão gênica de diversas moléculas envolvidas nestes processos. Este modelo in vitro permitirá o rápido avanço nos testes de novas drogas, além de compreender melhor os eventos presentes na transição entre a doença hepática gordurosa e a esteatohepatite, auxiliando no desenvolvimento de novas terapias. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ROMUALDO, GUILHERME RIBEIRO; DA SILVA, TEREZA CRISTINA; DE ALBUQUERQUE LANDI, MARINA FROTA; MORAIS, JULIANA AVILA; BARBISAN, LUIS FERNANDO; VINKEN, MATHIEU; OLIVEIRA, CLAUDIA PINTO; COGLIATI, BRUNO. Sorafenib reduces steatosis-induced fibrogenesis in a human3Dco-culture model of non-alcoholic fatty liver disease. ENVIRONMENTAL TOXICOLOGY, v. 36, n. 2 SEP 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.