Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do escore de risco de Framingham (ERF) e ocorrência de eventos cardiovasculares em pacientes com síndrome dos ovários policísticos

Processo: 11/19369-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2012 - 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Anaglória Pontes
Beneficiário:Anaglória Pontes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Síndrome do ovário policístico  Doenças cardiovasculares 

Resumo

A síndrome dos ovários policísticos (SOP), é uma endocrinopatia comum em mulheres na idade reprodutiva. Caracteriza-se por hiperandrogenismo, disfunção ovulatória e infertilidade. Está associada a reconhecidos fatores de risco cardiovascular: resistência a insulina com hiperinsulinemia compensatória, dislipidemias, hipertensão arterial, obesidade, componentes da síndrome metabólica; o que aumenta o risco para diabetes mellitus tipo 2 (DM 2), e evento cardiovascular. Em levantamento realizado por nós, em mulheres com SOP, observamos uma prevalência de 28,7% de síndrome metabólica, 10% de intolerância a glicose, e 5,7% de DM 2 com idade de 24,6 +/- 6,4 anos. Embora, mulheres com SOP apresentem perfil de risco cardiovascular adverso, os estudos são limitados em confirmar a associação entre SOP e mortalidade por evento cardiovascular. As doenças cardiovasculares apresentam a principal causa de morbi-mortalidade na população, portanto o objetivo do presente estudo é de avaliar o escore de risco de Framingham e a ocorrência de eventos cardiovasculares em mulheres portadoras da síndrome dos ovários policíticos, comparando-as com um grupo de mulheres sem este distúrbio (grupo controle). Para tanto serão analisadas 200 mulheres em cada grupo utilizando parâmetros clínicos e bioquímicos. Será aplicado o escore de risco de Framingham, e a presença de eventos cardiovasculares será obtida pela análise dos prontuários e do sistema de informática do hospital cruzando nome e registro das pacientes atendidas nos ambulatórios de Ginecologia Endócrina e Esterelidade, Cardiologia, Neurologia e Cirurgia Vascular, e se necessário busca ativa pelo sistema telefônico.A possibilidade de associação entre SOP e doença cardiovascular em mulheres jovens com SOP apontam para a necessidade de que neste grupo de mulheres sejam realizados programas de educação para prevenção primária de fatores de risco cardiovascular modificáveis. (AU)