Busca avançada
Ano de início
Entree

Promoção de melhorias na atenção primária à saúde com foco no desenvolvimento infantil: fortalecendo os profissionais e as famílias

Processo: 11/50931-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2012 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Convênio/Acordo: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
Pesquisador responsável:Anna Maria Chiesa
Beneficiário:Anna Maria Chiesa
Instituição-sede: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Promoção da saúde  Saúde da criança  Desenvolvimento infantil  Saúde da família  Atenção primária à saúde  Tecnologia biomédica 

Resumo

Os desafios das novas tecnologias em saúde na atenção primária passam pela re-significação por parte dos trabalhadores do deslocamento do objeto da doença para a vida, para as necessidades dos indivíduos, grupos e coletividade. Implica, na valorização da contribuição da sabedoria, 1 da atitude, dos compromissos e da responsabilidade do profissional como tecnologias necessárias para a construção de práticas transformadoras na superação do modelo biomédico. Neste nível de atenção, o diferencial de resolubilidade está centrado na continuidade da atenção, na diversidade de ações sobre as dimensões sociais e subjetivas relacionadas aos problemas e no vínculo estabelecido entre a população e os profissionais. Sobretudo quando se trata de aspectos relacionados ao fortalecimento dos potenciais de saúde como é o caso do desenvolvimento infantil. Já existem tecnologias validadas para ampliar e qualificar a atenção à criança com ênfase no fortalecimento do desenvolvimento infantil, o presente projeto de pesquisa se propõe a: Empregar as tecnologias do projeto Nossas Crianças: Janelas de Oportunidades (http://www.ee.usp.br/pesquisa/grupromo/producao) para instrumentalizar os profissionais das equipes de saúde da família e NASF; Reconhecer a apropriação dos profissionais em questão em relação a tais tecnologias; Discutir, na perspectiva dos profissionais, as possibilidades e limites da incorporação dessas tecnologias no cotidiano da atenção à saúde; Discutir, na perspectiva dos familiares, as possibilidades e limites do uso de tais tecnologias. Propõe-se a realização de uma pesquisa-ação, que visa simultaneamente intervir e avaliar a realidade pesquisada, a partir de métodos participativos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Projeto busca integrar equipes de saúde e famílias com crianças e gestantes