Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação da contribuição dos sistemas energéticos durante o exercício

Processo: 11/17697-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de janeiro de 2012 - 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Emerson Franchini
Beneficiário:Emerson Franchini
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Educação física  Eficiência  Atletas  Metabolismo energético 

Resumo

Um dos aspectos mais importantes da demanda metabólica é a contribução relativa dos sistemas energéticos para o total de energia requerida para uma dada atividade física. Embora algumas modalidades esportivas sejam relativamente fáceis de serem reproduzidas em laboratório (p.ex., corrida e ciclismo), muitas outras são muito difíceis de serem reproduzidas e estudadas em situações controladas. Este método apresenta como acessar as diferentes contribuições dos sistemas energéticos em esportes que são difíceis de simular em condições laboratoriais controladas. Os conceitos aqui apresentados podem ser adaptados para virtualmente qualquer esporte. As seguintes variáveis fisiológicas serão necessárias: consumo de oxigênio em repouso, consumo de oxigênio durante o exercício, consumo de oxigênio pós-exercício, concentração plasmática de lactato em repouso e pico da concentração de lactato pós-exercício. Para calcular a contribuição do metabolismo aeróbio, você necessitará do consumo de oxigênio em repouso e durante o exercício. Por meio do uso do método trapezoidal, calcule a área sob a curva do consumo de oxigênio durante o exercício, subtraindo a área correspondent ao consumo de oxigênio em repouso. Para calcular a contribuição do metabolismo anaeróbio alático, o consumo de oxigênio pós-exercício precisa ser ajustado a modelo mono ou bi-exponencial (escolha feita àquele com melhor ajuste). Depois, use os termos ajustados da equação para calcular o metabolismo anaeróbio alático, como segue: Metabolismo de ATP-CP = A1 (mL . s-1) x t1 (s). Finalmente, para calcular a contribuição do metabolismo anaeróbio lático, multiplique o pico da concentração plasmática de lactato por três e pela massa corporal do atleta (o resultado em mL é então convertido a L e em kJ). O métod pode ser utilizado para exercícios contínuos e intermitentes. Esta é uma abordagem bastante interessante e pode ser adaptada para exercícios e modalidades esportivas que são difíceis de simular em ambientes controlados. Também, este é o único método disponível capaz de distinguir a contribuição dos três sistemas energéticos. Assim, o método permite o estudo de esportes com grande similaridade as situações reais, proporcionando a validade ecológica desejável para o estudo. (AU)