Busca avançada
Ano de início
Entree

Método para aumentar a taxa de implantação de embriões no útero materno em mamíferos, uso de uma quantidade eficaz de uma lectina ligante de beta-galactosídeo ou derivados da mesma, lectina ligante de beta-galactosídeo ou derivados e produto

Processo: 11/50792-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2012 - 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Marcelo Roncoletta
Beneficiário:Marcelo Roncoletta
Empresa:Inprenha Biotecnologia e Desenvolvimento Animal Ltda
Município: Jaboticabal
Assunto(s):Embrião  Lectinas  Prenhez  Transferência de embriões animal 

Resumo

A agropecuária brasileira desempenha um papel importante no cenário econômico nacional, dada sua representatividade atual no PIB e contribuição positiva para a Balança Comercial. Para ser rentável no mercado agropecuário, qualquer propriedade precisa manter a eficiência reprodutiva do rebanho a fim de atender as exigências dos consumidores por produtos de alta qualidade. Assim, a manutenção de índices satisfatórios de nascimentos é o ponto fundamental da cadeia de eventos que resulta no lucro de uma propriedade agropecuária. Manter a reprodução em níveis ideais, todavia, é um processo quase sempre complicado devido às taxas de perdas embrionárias no início da gestação. Na tentativa de minimizar esses eventos, o estudo do reconhecimento da gestação e tolerância materno-fetal tem sido alvo de inúmeras pesquisas, visando melhorar e principalmente aumentar a taxa de prenhez dos animais. O produto/processo de inovação aqui sugerido traduz-se pelo fornecimento ao útero do mamífero de uma quantidade eficaz de uma lectina ligante de beta-galactosídeo ou derivados da mesma, aqui denominada de molécula funcional, que participa de processos biológicos como adesão, proliferação, diferenciação e ciclo celulares; apoptose; processamento de RNA; controle do processo inflamatório e resposta imunológica adaptativa (Stoweel et al., 2007; Leffer et al. 2004). Em razão de suas propriedades imunorregulatórias, essa molécula funcional, seja ela endógena ou exógena, é um importante mediador da prevenção da perda fetal e/ou mortalidade embrionária. Testes anteriormente realizados demonstraram ótimas expectativas sob o aspecto de inovação na área (aumento de 14 pontos percentuais na taxa de prenhez com emprego do produto/inovação em embriões produzidos in vivo, em bovinos taurinos), mas ainda há desafios científicos e tecnológicos a superar. O principal objetivo do presente projeto é realizar o aprimoramento tecnológico da inovação, de forma que possamos trazer melhorias ao produto, e corroborar ao seu desenvolvimento para lançamento comercial, e para atingirmos tal objetivo, sendo que o foco dos experimentos será na (i) Produção em escala comercial da molécula funcional (ii) aumento da vida útil (validade) da molécula funcional, viabilizando manutenção de estoques e apresentação comercial do produto, e ainda na avaliação/adequação do (iii) Impacto e otimização tecnológica pelo uso da inovação em embriões produzidos in vitro; principalmente porque apresentam uma dificuldade maior em realizar o reconhecimento matemo; (iv) do impacto e otimização tecnológica pelo uso da inovação associado a métodos de obtenção de embriões in vivo transferidos após criopreservação, já os processos de criopreservação prejudicam a qualidade embrionária e consequentemente reduzem as taxas de prenhez; e (v) do nível de eficiência do uso da inovação, como agente favorecedor de prenhez, em associação com métodos de fertilização de fêmeas bovinas das subespécies taurina e zebuína, também porque em prática convive-se com a necessidade de estabelecimento de protocolos e produtos diferenciados entre as duas subespécies. A Inprenha atuará de forma cooperada e coordenada com outras empresas e instituições parceiras para conciliar os investimentos em P&D, dentro da sua realidade atual de empresa em fase pré-operacional. O cenário mercadológico é bastante promissor, pois o Brasil produziu aproximadamente 300 mil embriões em 2008 e vem demonstrando crescimento anual considerável. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Molécula aumenta taxa de prenhez e número de crias em bovinos 
Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Produto aumenta taxa de prenhez e número de crias em bovinos