Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de enxertos arteriais após cinco anos de revascularização do miocárdio por meio da tomografia computadorizada de multidetectores

Resumo

Avaliação de enxertos arteriais após cinco anos de revascularização do miocárdio por meio da tomografia computadorizada de multidetectoresIntrodução: os enxertos arteriais são amplamente utilizados na cirurgia de revascularização do miocárdio por serem de maior durabilidade. Em indivíduos com lesões multiarteriais maiores que 50%, o uso de três a quatro enxertos é requerido e, por vezes, são utilizados enxertos arterial e venoso. Entretanto, no seguimento clínico, observa-se a maior ocorrência de eventos cardiovasculares no território com enxerto venoso comparada ao leito do enxerto arterial. No entanto, comportamento anatômico e funcional dos enxertos dos arteriais foi pouco estudado, principalmente naqueles pacientes com uso exclusivo de enxertos arteriais e assintomáticos ou com eventos subclínicos. Com o advento da tomografia computadorizada de multiplos detectores é possível analisar as arterias coronarianas e enxertos arteriais com resultados aceitáveis para a avaliação da patência, grau de estenose e presença de placas ateroscleróticas.Objetivo: determinar a taxa de perviedade dos enxertos arteriais e quantificar as eventuais lesões e placas ateroscleróticas em indivíduos com revascularização do miocárdio em uso exclusivo de enxertos arteriais com pelo menos cinco anos por meio da tomografia computadorizada de multidetectores. Métodos: participarão 50 paciente selecionado do banco de dados do Prof Dr Luiz Boro Puig da Unidade de Cirurgia Coronariana do InCor-HCFMUSP que foram revacularizados apenas com enxertos arteriais com mais de cinco anos do procedimento. Serão excluídos indivíduos: com insuficiência renal (definido com clearance de creatinina menor a 70mg/dl), insuficiência hepática, neoplasias, alérgicos ao contraste iodado, fibrilação atrial com alta resposta ventricular e síndrome coronariana aguda. Os pacientes selecionados serão submetido a uma consulta clinica e em dia marcado serão encaminhados ao Setor de Ressonância e Tomografia Computadorizada do InCor- HCFMUSP para a realização do exame de angiotomografia de coronárias. Os exames realizados serão analisados na estação de trabalho Vítrea por observador experiente em tomografia para garantir a reprodutibilidade dos dados.Variáveis analisadas: 1) da tomografia computadorizada de múltiplos detectores: presença dos enxertos e quantificação de eventuais lesões; avaliação do diâmetro dos enxertos em três pontos (terço proximal, médio e distal); 2 ) da consulta clinica: fatores de riscos cardiovasculares; medicações em uso; ocorrência de eventos cardiovasculares (infarto do miocárdio, angina instável e estável) após revascularização.Analise estatística: As variáveis serão inicialmente analisadas descritivamente. Para as variáveis qualitativas serão calculadas as freqüências absolutas e relativas. Para as variáveis quantitativas serão calculados os valores mínimo, máximo,médio, desvio-padrão e mediana. Toda a avaliação estatística será supervisionada por um estatístico. (AU)