Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de enxertos arteriais após cinco anos de revascularização do miocárdio por meio da tomografia computadorizada de multidetectores

Processo: 11/21066-4
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:José Rodrigues Parga Filho
Beneficiário:José Rodrigues Parga Filho
Instituição Sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiologia  Enxerto vascular  Vasos coronários  Revascularização miocárdica  Tomografia computadorizada de emissão 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Coronária | enxerto arterial | revascularização | Tomografia computadorizada | Cardiologia

Resumo

Os enxertos arteriais são amplamente utilizados na cirurgia de revascularização do miocárdio por serem de maior durabilidade. Em indivíduos com lesões multiarteriais maiores que 50%, o uso de três a quatro enxertos é requerido e, por vezes, são utilizados enxertos arterial e venoso. Entretanto, no seguimento clínico, observa-se a maior ocorrência de eventos cardiovasculares no território com enxerto venoso comparada ao leito do enxerto arterial. No entanto, comportamento anatômico e funcional dos enxertos dos arteriais foi pouco estudado, principalmente naqueles pacientes com uso exclusivo de enxertos arteriais e assintomáticos ou com eventos subclínicos. Com o advento da tomografia computadorizada de múltiplos detectores é possível analisar as artérias coronarianas e enxertos arteriais com resultados aceitáveis para a avaliação da potência, grau de estenose e presença de placas ateroscleróticas. Objetivo: determinar a taxa de perviedade dos enxertos arteriais e quantificar as eventuais lesões e placas ateroscleróticas em indivíduos com revascularização do miocárdio em uso exclusivo de enxertos arteriais com pelo menos cinco anos por meio da tomografia computadorizada de multidetectores. Métodos: participarão 50 paciente selecionado do banco de dados do Prof. Dr Luiz Boro Puig da Unidade de Cirurgia Coronariana do InCor-HCFMUSP que foram revacularizados apenas com enxertos arteriais com mais de cinco anos do procedimento. Serão excluídos indivíduos: com insuficiência renal (definido com clearance de creatinina menor a 70mg/dl), insuficiência hepática, neoplasias, alérgicos ao contraste iodado, fibrilação atrial com alta resposta ventricular e síndrome coronariana aguda. Os pacientes selecionados serão submetidos a uma consulta clinica e em dia marcado serão encaminhados ao Setor de Ressonância e Tomografia Computadorizada do InCor- HCFMUSP para a realização do exame de angiotomografia de coronárias. Os exames realizados serão analisados na estação de trabalho Vítrea por observador experiente em tomografia para garantir a reprodutibilidade dos dados. Variáveis analisadas: 1) da tomografia computadorizada de múltiplos detectores: presença dos enxertos e quantificação de eventuais lesões; avaliação do diâmetro dos enxertos em três pontos (terço proximal, médio e distal); 2) da consulta clínica: fatores de riscos cardiovasculares; medicações em uso; ocorrência de eventos cardiovasculares (infarto do miocárdio, angina instável e estável) após revascularização. Análise estatística: As variáveis serão inicialmente analisadas descritivamente. Para as variáveis qualitativas serão calculadas as frequências absolutas e relativas. Para as variáveis quantitativas serão calculados os valores mínimo, máximo, médio, desvio-padrão e mediana. Toda a avaliação estatística será supervisionada por um estatístico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)