Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de polimorfismos dos genes de receptores adrenérgicos, da enzima sintase do óxido nítrico e da bradicinina na vasodilatação periférica e na capacidade funcional de pacientes com insuficiência cardíaca

Processo: 11/20007-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Alfredo José Mansur
Beneficiário:Alfredo José Mansur
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexandre da Costa Pereira ; Carlos Eduardo Negrão ; Gustavo Ferreira Correia ; José Eduardo Krieger ; Maria Urbana Pinto Brandão Rondon ; Rafael Amorim Belo Nunes
Assunto(s):Cardiologia  Insuficiência cardíaca  Vasodilatação  Polimorfismo genético 

Resumo

A capacidade funcional de pacientes com insuficiência cardíaca pode sofrer a influencia de características clínicas, metabólicas, da função vascular periférica e de fatores genéticos. Formulamos a hipótese que os polimorfismos dos genes de receptores adrenérgicos, da enzima sintase do óxido nítrico e da bradicinina influem na vasodilatação periférica e na capacidade funcional de pacientes com insuficiência cardíaca. Planejamos o presente estudo com o objetivo de avaliar a capacidade funcional de pacientes ambulatoriais com insuficiência cardíaca, quanto a variáveis clínicas, ao fluxo sanguíneo do antebraço avaliado pela pletismografia de oclusão venosa e quanto a variantes funcionais dos genes dos receptores alfa1A-adrenérgico (Arg347Cys), alfa2A-adrenérgico (C1291G), alfa2B-adrenérgico (12Glu9), alfa2C-adrenérgico (Del 322-325), beta-2 adrenérgico (Gly16Arg), genes da sintase do óxido nítrico (-786T/C e Glu298Arg) e da bradicina (BK2R). O tamanho da amostra foi calculado em 505 pacientes, considerando poder de 95% em estimar uma variação de fluxo sanguíneo muscular do antebraço da ordem de 0,05 ml.min-1. 100 ml de tecido -1. A resposta vasodilatadora muscular do antebraço será avaliada pela relação do fluxo sanguíneo muscular do antebraço em repouso e durante exercício isométrico (manobra de handgrip). A capacidade funcional será avaliada pelo teste ergoespirométrico em bicicleta eletromagnética. Serão coletadas amostras sanguíneas para genotipagem dos seguintes polimorfismos: receptores do receptor alfa1A-adrenérgico (Arg347Cys), alfa2A- adrenérgico (C1291G), do receptor alfa2B-adrenérgico (12Glu9) e do receptor alfa2C-adrenérgico (Del 322-325), do receptor beta-2 adrenérgico (Gly16Arg), da sintase do óxido nítrico endotelial (-786T/C e Glu298Arg) e da bradicinina (BK2R). Avaliaremos a dos polimorfismos dos genes de receptores adrenérgicos, da enzima sintase do óxido nítrico e da bradicinina na vasodilatação periférica e na capacidade funcional de pacientes com insuficiência cardíaca. (AU)