Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade da pulverização em volume ultra-baixo para o controle do bicho-mineiro Leucoptera coffeella (Guérin-Meneville & Perrottet, 1842) (Leucoptera: Lyonetiidae)

Processo: 11/20088-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Marcelo da Costa Ferreira
Beneficiário:Marcelo da Costa Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Manejo e tratos culturais  Pragas de plantas  Bicho-mineiro  Leucoptera coffeella  Cafeicultura 

Resumo

O controle do bicho-mineiro Leucoptera coffeella (Leucoptera: Lyonetiidae) é feito principalmente através de pulverizações foliares com volumes altos de calda, entretanto, a aplicação em volume ultra-baixo (UBV) surge como alternativa promissora de utilização dentro do Manejo Integrado de Pragas na cultura cafeeira, principalmente por diminuir os volumes de água aplicados e aumentar o desempenho operacional. Esta pesquisa tem como objetivo estudar a qualidade da aplicação UBV de inseticida variando-se volumes e concentrações de adjuvante nas caldas para controle do bicho-mineiro do cafeeiro. As ações previstas no projeto são: avaliar o espalhamento de gotas em função da calda inseticida com diferentes concentrações de adjuvante e de diferentes superfícies (natural e artificial); avaliar a deposição e a deriva de gotas geradas por um pulverizador pneumático com diferentes concentrações de adjuvante sobre as folhas do cafeeiro em diferentes posições da copa; e avaliar a mortalidade do bicho-mineiro em laboratório e em campo, comparando os métodos convencional e de volume ultra-baixo. Espera-se com os resultados obtidos, informações detalhadas da qualidade da aplicação de produtos fitossanitários sobre a cultura do cafeeiro e que o método de controle proposto seja tão eficiente quanto o convencional. (AU)