Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de associação de fatores genéticos em indivíduos com reações de hipersensibilidade tardia induzida por anticonvulsivantes aromáticos

Processo: 11/22748-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Jorge Elias Kalil Filho
Beneficiário:Jorge Elias Kalil Filho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Farmacogenética  Anticonvulsivantes  Hipersensibilidade a drogas  Hipersensibilidade tardia 

Resumo

Os anticonvulsivantes aromáticos (ACA) são causa frequente de reações adversas. As reações de hipersensibilidade não-imediatas (tardias) a estes fármacos são imprevisíveis e estão associadas à grande morbidade e mortalidade. Há evidências de envolvimento imunológico e genético em sua gênese. Sugere-se a associação destas reações com HLA específico em determinadas populações. A variação genética de marcadores imunológicos, como HLA, TNF e HSP70, os e enzimáticos, como CY2C9, têm sido associados à possibilidade de reações e a sua gravidade em populações diferentes. O reconhecimento dos haptenos originários dos metabólitos dos ACA e o desencadeamento da resposta imune são dependentes de moléculas HLA específicas. Além disso, há evidências que o metabolismo irregular do medicamento esteja associado com reações de hipersensibilidade (RH). O gene CYP2C9 está envolvido na biotransformação de ACAs e variações alélicas que resultam em uma enzima de atividade reduzida podem alterar o metabolismo dos mesmos, resultando em um maior risco de RH. Propomos um estudo de associação com a investigação de dois loci de HLA (A e B) e da ocorrência de polimorfismos nos genes HLA, TNF, HSP70 e CYP2C9 em pacientes que apresentaram RH aos ACA e controles (pacientes tolerantes e indivíduos hígidos). Este seria o primeiro estudo na população brasileiras desse modo, a capacidade em prever e prevenir estas reações por testes genéticos pode ser um importante avanço na redução da morbidade e da mortalidade, caminhando assim em direção à medicina personalizada. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TANNO, LUCIANA KASE; KERR, DANIEL SHIKANAI; DOS SANTOS, BERNARDO; TALIB, LEDA LEME; YAMAGUTI, CELIA; RODRIGUES, HELCIO; GATTAZ, WAGNER FARID; KALIL, JORGE. The Absence of CYP3A5{*}3 Is a Protective Factor to Anticonvulsants Hypersensitivity Reactions: A Case-Control Study in Brazilian Subjects. PLoS One, v. 10, n. 8 AUG 20 2015. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.