Busca avançada
Ano de início
Entree

Modificação de membrana polimérica por radiação ionizante para aplicação na área ambiental

Processo: 11/23426-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear
Pesquisador responsável:Aurea Beatriz Cerqueira Geraldo
Beneficiário:Aurea Beatriz Cerqueira Geraldo
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/04257-3 - Modificação de membrana polimérica por radiação ionizante para aplicação na área ambiental, BP.TT
Assunto(s):Radiação ionizante  Biopolímeros  Enxertia (fitotecnia) 

Resumo

O processamento de membranas poliméricas por irradiação é uma técnica eficaz para a melhoria das propriedades como inchamento, resistências mecânica e química, estabilidades térmica, de processabilidade e de superfície. Aplicações práticas para o processamento de materiais por irradiação têm sido realizadas há cerca de 60 anos. Na enxertia iniciada por radiação, os polímeros podem ser modificados pela copolimerização com diferentes monômeros. Neste trabalho um tipo de membrana seletiva ao alumínio será obtido pela sua modificação por radiação ionizante, a partir de um substrato polimérico barato e disponível, como polietileno e polipropileno, que será enxertado com o monômero estireno. A membrana seletiva ao alumínio estará completa a partir da inserção de moléculas de ácido salicílico no copolímero formado via reação de acilação de Friedel Crafts. A aplicação desse novo material em pré-concentradores da espécie alvo e, consequentemente sua remoção, é um fator importante na remediação de áreas ambientais contaminadas. O interesse sobre o estudo da espécie alumínio vem crescendo nos últimos anos devido a sua potencial causa em distúrbios renais e cerebrais. O novo material sintetizado será testado em águas da região da Represa Billings, um dos maiores reservatórios da região do município de São Paulo e cujas águas também são utilizadas para o consumo humano. (AU)