Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição de GPCRs peptidérgicos e proteínas associadas no desenvolvimento tumoral, metástase, e eventos moleculares relacionados

Processo: 11/51932-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Convênio/Acordo: CNRS
Pesquisador responsável:Claudio Miguel da Costa Neto
Beneficiário:Claudio Miguel da Costa Neto
Pesq. responsável no exterior: Clara Nahmias
Instituição no exterior: Université Paris Descartes - Paris 5, França
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/13346-4 - Avaliação do papel do receptor B1 de cininas no desenvolvimento de melanoma, AP.R
Assunto(s):Neoplasias mamárias  Melanoma  Angiotensinas  Cininas 

Resumo

No Brasil, o grupo do Dr. Costa-Neto vem investigando novos papéis de GPCRs em diferentes situações patológicas, como na inflamação (Souza et al, 2007; Souza & Costa-Neto, 2011), desordem do sistema nervoso central (Pereira et al, 2008; Pereira et al, 2010) e câncer (Costa-Neto et al, 2008; Dillenburg-Pilla et al, submetido); bem como vias de sinalização não-canônicas (Santos et al, 2004; Reis. et al, 2007; Souza e Costa-Neto, 2011; Guimarães et al, 2011; Reis et al, em preparação). Na França, o grupo da Dra. Nahmias tem tradicionalmente avaliado o papel de GPCRs e algumas de suas proteínas associadas em câncer (Nouet et al, 2004; Deshayes; Nahmias, 2005; Cazaubon et al, 2006). Uma família de proteínas associadas ao receptor AT2 chamada ATIP foi vastamente caracterizada; mais especificamente, foi relatado que a proteína ATIP3 se associa ao citoesqueleto de microtúbulos e promove a supressão do crescimento do tumor de mama in vitro e in vivo (Rodrigues-Ferreira et al, 2009; Rodrigues-Ferreira et al, 2010; Molina et al, 2011; Rodrigues-Ferreira et al, submetido (a). Em 2010 a Dra. Nahmias foi laureada com o Prêmio Ruban Rose por sua pesquisa sobre ATIP3 como um novo alvo contra o câncer de mama. Em 2008 estes dois grupos obtiveram o auxílio de cooperação FAPESP-CNRS, o que permitiu o estabelecimento de uma ativa colaboração entre eles. Entre outros, o projeto investigou o papel da angiotensina II em câncer de mama e de cininas em melanoma. Verificou-se que o estímulo de células de câncer de mama por angiotensina drasticamente favorece a ocorrência de metástases e modula positivamente eventos celulares relacionados (Rodrigues-Ferreira et al, submetido(b). Por outro lado, as cininas tiveram um efeito protetor na progressão do melanoma (Dillenburg-Pilla et al, submetido; Maria et al, em preparação). Além disso, durante a colaboração entre estes dois grupos, outras importantes ferramentas e modelos para o tema foram desenvolvidos (Rodrigues-Ferreira et al, no prelo). No presente projeto propõe-se a ir mais longe e explorar os conhecimentos e competências mútuas e complementares de ambos os grupos para avaliar: I) se o efeito supressor de tumor de cininas envolve reorganização de microtúbulos e os mecanismos de ações associados; II) se ATIP desempenha um papel na modulação do estabelecimento e desenvolvimento de melanoma. Para a execução deste projeto, está prevista uma participação ativa dos pesquisadores principais, pós-doutorandos e de alunos de doutoramento, bem como uma constante transferência de tecnologia entre os dois grupos. (AU)