Busca avançada
Ano de início
Entree

Síncope neurocardiogênica: estudo das características antropométricas e das respostas das variáveis cardiovasculares a manobra postural passiva nos pacientes estudados

Processo: 11/51484-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2012 - 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lourenço Gallo Junior
Beneficiário:Lourenço Gallo Junior
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Síncope vasovagal  Manobra postural passiva 

Resumo

A sincope neurocardiogênica (SNC) é causada por redução global e aguda do fluxo cerebral, com perda transitória da consciência; geralmente, ocorre recuperação pronta e sem sequelas funcionais subsequentemente à queda na posição horizontal. Quando recorrente, causa grande comprometimento da qualidade de vida dos pacientes. Ela é de natureza reflexa, mas, existem discordâncias na literatura, quanto aos mecanismos aferentes envolvidos. Os mecanismos eferentes são mais estudados (do tônus simpático com vasodilatação arteriolar sistêmica e/ou do tônus vagal com bradicardia). Entretanto, existem divergências, quanto às respostas das variáveis cardiorrespiratórias antecedentes à SNC, durante a manobra postural passiva (MPP); o seu principal teste diagnóstico. Recentemente, a possibilidade de coletar, armazenar, e analisar as variáveis cardiovasculares (CV), com métodos computacionais não-invasivos, tem permitido o estudo da variabilidade da freqüência cardíaca (FC), da pressão sistólica (PAS) e dos movimentos respiratórios (MR); estudos preliminares sugerem que a SNC poderia estar relacionada ao desequilíbrio da modulação autonômica destas variáveis, e de suas inter-relações. Nesse contexto, o objetivo do trabalho é a aplicação de métodos computacionais, lineares e não-lineares, em pacientes com SNC recorrente (N=30) e pessoas saudáveis (N=30), antes, e durante as várias fases da MPP: após a MPP, até o inicio da sincope, e no pós-retorno à posição horizontal. O principal enfoque para atingir os objetivos será a análise da variabilidade da FC, PAS e MR, com algoritmos lineares nos domínios de tempo (SDNN e RMSSD) e frequência (transf. rápida de Fourier), e não-lineares (entropia amostral e análise simbólica). Outros testes: função de coerência e as equações de transferência cruzadas entre as variáveis. (AU)