Busca avançada
Ano de início
Entree

Emprego da variação da pressão de pulso como guia de reposição volêmica durante cirurgias abdominais: correlação com índice cardíaco e pressão venosa central

Resumo

Não obstante os importantes avanços tecnológicos verificados atualmente nas áreas médicas, a reposição volêmica é guiada ainda de forma aleatória. A variação da pressão de pulso (DPP) tem se mostrado eficaz em diferenciar, no homem, pacientes responsivos ou não à expansão volêmica (EV), em diferentes situações clínicas. Em cães, a literatura é ainda escassa quanto aos valores de DPP que podem predizer de forma adequada a EV. O presente projeto visa determinar a relação entre a DPP e a resposta à EV em cães, através da associação desse indicador volêmico à Doppler ecocardiografia transesofágica, bem como aos demais parâmetros estáticos convencionais, estabelecendo um valor de DPP que poderá guiar a fluidoterapia no cão de forma segura . Para tanto, serão utilizados 30 animais adultos submetidos a cirurgias abdominais. Os animais apresentando hipotensão (PAM < 75 mmHg) serão submetidos à EV inicial com solução de Ringer com lactato (20 ml/kg durante 20 minutos). Todos os parâmetros hemodinâmicos, metabólicos e de oxigenação serão mensurados antes e finalizada a EV. Aumento do índice cardíaco de 15% após a EV demonstrará os animais responsivos à EV. Aqueles que não responderem nessa magnitude serão considerados não responsivos. Os valores de DPP, PVC, PAM, IC (índice cardíaco) e VS (volume sistólico) serão analisados e correlacionados par a par, objetivando-se demonstrar qual parâmetro acompanha melhor o incremento do índice cardíaco frente à reposição volêmica. No caso específico do DPP, será determinado o valor exato em que os animais respondem ou não à fluidoterapia com incremento do IC. A curva ROC (receiver operating characteristics) será gerada para cada parâmetro hemodinâmico. A área sobre a curva será calculada e comparada. Correlações lineares serão realizadas por meio do teste de Spearman. Valor de p < 0.05 será considerado estatisticamente significativo. (AU)